- PUBLICIDADE -

Exposição Raiva Espiritual de Rael Brian em BC

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Curso de Gastronomia da UniAvan é reconhecido com conceito 5

Infraestrutura moderna, formação dos professores e possibilidades de estágios internacionais são alguns dos diferenciais destacados

A Galeria Municipal de Arte da Fundação Cultural de Balneário Camboriú abre a exposição “Raiva Espiritual”, do artista Rael Brian, de Brusque (SC) juntamente com o lançamento do livro “Jornaes de Hontem: Manoel Ferreira de Miranda e o Primeiro Diário de Itajahy”, de Saulo Adami, Tina Rosa e Gênice Suavi, dia 06 de agosto (sexta-feira), a partir das 20h30min.

A exposição contemporânea apresenta aspectos da contracultura, contestação social e inovação. Materiais alternativos que buscam expressar as formas ambíguas da realidade do cotidiano, da consciência, da mudança de atitude, do protesto cultural e underground. Com uma pitada de vandalismo e pichação, das subculturas de rua, a arte questionadora de Rael expressa atitude, raiva e aversão a sociedade consumista de padrões pré-concebidos.

Rael Brian desde muito jovem passou a se interessar por punk rock e skate, bem como, pela arte dos shapes, das capas de discos e a da arte gráfica de revistas pop. O artista relata que suas obras são expressivas, marginais e imundas, aplicadas nos mais diversos tipos de suportes, inclusive os shapes de skate, colagens com revistas, fotocópias e papéis achados nas ruas em suas andanças de skate pela cidade.

Para o artista plástico Kaue Garcia, as obras de Rael Brian com colagens sujas e sobrepostas refletem a mente conturbada, confusa e repleta de informações, produzidas com objetivos de expressão pessoal, sem a pretensão de agradar a ninguém. Isso não importa, pois sua arte não procura expressar o belo tradicional, e sim, “a beleza do caos”, que é a arte punk em sua essência, simples, provocadora e agressiva.

Literatura

A obra “Jornaes de Hontem: Manoel Ferreira de Miranda e o Primeiro Diário de Itajahy” relata a história do professor, jornalista e guarda-livros Manoelzinho, pioneiro que revolucionou a história da imprensa de sua terra natal, Itajaí e é contada por Saulo Adami, Tina Rosa e Gênice Suavi.

Conhecido como professor Manoelzinho, Manoel Ferreira de Miranda, descendente de portugueses, foi colaborador dos semanários “Novidades” e “O Pharol”, a partir de 1904, e criou seus próprios jornais: “Gazeta de Itajahy” (1912-1915) e “Diário de Itajahy” (1914-1915), o primeiro jornal diário local e um dos primeiros de Santa Catarina.

Para Saulo e Tina, esta história merece ser contada por se tratar de um personagem que viveu à frente do seu tempo: “professor Manoelzinho foi um agente transformador da sociedade”, afirmam os escritores. Nas cidades nas quais viveu em Santa Catarina, no Paraná e em São Paulo, professor Manoelzinho ministrou seu curso de guarda-livros em aulas presenciais ou por correspondência e editou jornais impressos em gráfica própria.

Interferência Musical

Durante o evento terá um duo de guitarras, com David Biachi e Alexandre Tonini, músicos de Balneário Camboriú.


COMENTE ABAIXO ⬇

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Comece bem o verão com marmitas caseiras da Light Food BC

Por sua qualidade de vida e saúde, nos dias quentes mantenha uma alimentação saudável com as marmitas da Personal Chef Fit Kris Borba
- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.