Opinião: Centro de Eventos para quê?

Opinião de Júlio César Cardoso

Publicado em

- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

Os administradores públicos estão mal acostumados em gastar o dinheiro dos contribuintes em obras suntuárias e desnecessárias, quando os municípios têm carências de muitas coisas nas áreas sociais, educacionais e de infraestrutura. 

Aqui em Balneário Camboriú, por exemplo, com a cidade ficando inchada de prédios descomunais e com isso atraindo mais gente para morar e trabalhar na cidade, os problemas sociais de grandes urbes já começam aqui a aflorar. 

Pois bem, quando se deveria aplicar o dinheiro do contribuinte, por exemplo, no Hospital Ruth Cardoso para torná-lo em unidade médica e hospitalar de excelência de atendimento à população, bem como remunerar condignamente o seu corpo médico, o município, por megalomania política de seu prefeito, resolve torrar o dinheiro do contribuinte em  obra perfeitamente desnecessária.

O Governo do Estado não deveria aportar recursos estaduais e deveria desaconselhar recursos federais para a construção desse Centro de Eventos. O dinheiro público deveria sem empregado em obras essenciais e não para carimbar o nome do prefeito no Centro de Eventos, como denuncia a sua obra faraônica, verdadeiro elefante branco, plasmada na ponte estaiada da Barra Sul, com duas torres de elevadores e restaurantes, que nem veículo pode transitar.

Centro de Eventos em Balneário Camboriú é botar o dinheiro do contribuinte fora. Megalomania para uma cidade que deveria se preocupar apenas com o turismo ecológico, com a infraestrutura hoteleira, com o seu comércio, com a formação de agentes de turismo versados em língua estrangeira para receber bem o turista alienígena, pois os funcionários do PIT – Ponto de Informação Turística (prefeitura,) concursados, são mal remunerados, não são reciclados em língua estrangeira e trabalham desmotivados em ambiente inadequado.

Esse Centro de Eventos será um futuro elefante branco, que só dará despesa de manutenção ao município. É produto da mente perdulária de administradores irresponsáveis e metidos a futuristas. 

Vejam a dinheirama gasta desnecessária para construir uma ponte estaiada na Barra Sul (mais de 23 milhões de reais), hoje sobrestada pela Justiça por irregularidades, que nem servirá para passagem de veículos. 

Vejam também que o município é devedor de um precatório que, em 2013, era de aproximadamente R$ 130 milhões, e não sabe de onde tirar dinheiro para pagar. E ainda o prefeito pretende torrar dinheiro do município em Centro de Eventos?

Assim, reveste-se de muita irresponsabilidade o senhor prefeito Edson Renato Dias assumir compromisso de R$ 46 milhões para Centro de Eventos, sem ficar claro para os contribuintes de onde virão os recursos municipais.

Da mesma forma que a construção da ponte estaiada forrou o bolso de espertalhões, igualmente ocorrerá com a construção do Centro de Eventos.

Júlio César Cardoso
Bacharel em Direito e servidor federal aposentado
Balneário Camboriú-SC

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

- Publicidade -