O que fazer quando morre alguém? Mentir pro Samu?

Publicado em

- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

funeral

O relato a seguir foi copiado das redes sociais:

“Queria relatar minha indignação. Sábado faleceu meu vizinho, em casa. Liguei para a Polícia Militar para saber o que eu deveria fazer, pois o irmão da vítima estava em choque.

Veio a Polícia Militar, olhou o corpo, constatou que não foi homicídio. Aí veio a a Polícia Civil, disse que não era com eles. Aí veio a perícia, tirou fotos do cadáver, e foi embora. Aí veio o carro do IML, também não era com eles, porque não foi morte violenta. Aí fui no Ruth Cardoso, o médico de plantão não podia fazer nada e mandou eu levar o morto no meu carro para o hospital, porque o SAMU não busca.

Na funerária disseram que eu deveria ligar para o SAMU e mentir que o vizinho estava mal, aí eles eles vem e dão uma guia amarela, que a funerária usa para transportar o corpo. Sai do Ruth, encontrei policiais que ficaram indignados com o descaso, ligaram para vários contatos, até que o médico de plantão do SAMU me ligou a pedido dos policiais militares (muito atenciosos).

A esta altura eu já estava no IML implorando ajuda para alguém retirar o corpo e deslocar até o Ruth para pegar um atestado de óbito. Fui bem atendida lá, mas ainda sem solução… Até que o SAMU veio, constatou o óbito, e pude seguir com a funerária (paga)…

Aí eu me pergunto, uma cidade como essa não tem serviço de remoção de corpo, e tem que mentir pro SAMU para virem até você? Um empurrou pro outro e o corpo já estava gelado, duro, esverdeado, o irmão chorando pela casa, muito triste mesmo… Indignada.”

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

- Publicidade -