Exibicionistas inescrupulosos colocam risco a segurança da população

Publicado em

- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

Não sei se eu é que não tenho me informado direito, mas a verdade é que já não posso mais me calar. Balneário Camboriú já não é mais refém só de bandidos que roubam carros, estabelecimentos comerciais ou turistas que transitam pelas ruas, agora já existe uma nova modalidade: exibicionistas inescrupulosos e com altas contas bancárias e que colocam em risco a segurança da população.

Outro dia cheguei a fotografar dois ultraleves na orla central de BC que voavam tão baixo (menos de 8m), que não seria necessário mais do que usar o bom senso pra se perceber o perigo, independente das normas de segurança que dizem, fui pesquisar:

Artigo 1º, inciso V, da Portaria DECEA nº 21, de 29 MAIO 2002 que Os voos em ultraleves motorizados deverão cumprir a altura mínima de 90 metros (300 pés) acima do mais alto obstáculo existente em um raio de 100 metros em torno do ultraleve. E, além disso, não voarão sobre cidades, povoados,lugares habitados ou sobre grupos de pessoas ao ar livre, em altura inferior àquela que lhes permita, em caso de emergência,
pousar com segurança e sem perigo para pessoas ou propriedades na superfície.

Bem, se a minha avalição ótica falhou, tenho a foto pra quem queira comprovar. Será que só eu percebí isso? E confesso do medo que senti percebendo a instabilidade do voo que a todo momento era desiquilibrado pelo vento.

Não existe nenhum fiscal, nenhuma autoridade pra perceber e tomar uma atitude contra o risco que
correram e correm os banhistas e transeuntes? Ou será que vai ser necessário que primeiro aconteça uma desgraça?

Mas falando em desgraça, e a menina gaucha de 11 anos apenas que foi gravemente ferida por uma lancha enquanto se divertia no banana boat? Isto foi sábado à tarde, e no domingo, na mesma hora da tarde, fiquei estupefata ao assistir uma lancha, de vários pés e dígitos (leia-se milhões) em alta velocidade muito aquém das boias e entre surfistas, eu disse ENTRE surfistas!

Todos que perceberam ficaram espantados, mas também percebemos logo a seguir um jet ski da policia que chegou até a lancha, alí pela altura em que tem aqueles brinquedos aquáticos na barra sul. Não sabemos que providência foi tomada, se é que foi, pois a polícia não demorou nem 1 minuto e retornou de onde veio.

Como cidadã e em nome da segurança da população me aposso do direito de exigir das autoridades
que alguma atitude seja tomada. Não vou mais me calar, e de agora em diante faço e farei pública minha denuncia e indignação e espero sinceramente que as autoridades se manifestem a respeito.

Maria de Fatima da Luz

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

- Publicidade -