- PUBLICIDADE -

Blogueiro sente na pele a situação da Saúde pública do Estado

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Dia das Mulheres: 100 leitoras serão presenteadas com 10 seções de depilação a laser na Maislaser

Ganham as 100 primeiras pessoas que ligarem para (47) 3011-0611 ou 3011-0211, ou entrarem em contato pelo WhatsApp 047 99273-2191

A calamidade da saúde pública em Santa Catarina – Abandono, corrupção e descaso

SAMU
Atendimento do blogueiro pelo SAMU, no pátio do posto de saúde municipal em Ponte de Imaruí - Palhoça SC

Sáude Pública  – Descaso e humilhação

Ontem, mais uma vez, pude observar a tragédia que é o atendimento de saúde pública em Santa Catarina, quando  precisei dela. Após sair de casa em direção ao centro de Florianópolis, notei que tinha pego o ônibus errado. Saltei no ponto em frente ao Posto de Saúde Municipal, no bairro Ponte Imaruí em Palhoça. Num bar ao lado do posto resolvi fazer um lanche. Após alguns minutos no bar, começei a passar mal. Fui ao posto de saúde ao lado do bar e pedi atendimento urgente.

Ao dirigir-me a maca, cai e desmaiei. Prontamente atendido por duas atendentes fui informado que não havia médico no posto e a enfermeira estava de saúde. Isso eram aproximadamente 16h30min.

Como sabia que meu quadro inspirava cuidados, pedi que fosse acionado o SAMU 192. Funcionárias do posto tiveram dificuldade de solicitar ambulância, devido a existência de poucas unidades e política de triagem  do SAMU, que pede informações abusivas ao solicitante. O cara pode morrer pela demora do atendimento.

O posto de saúde além de não ter médico naquele momento, não contava com um desfibrilador para reanimação cardíaca, um equipamento de elétrocardiograma ou tubo de oxigênio. Esses equipamentos tem baixo custo e são de fácil operação. O bairro tem mais de 20 mil hanitantes. Onde o prefeito de Palhoça, coloca o dinheiro dos contribuintes?

Com a chegada do SAMU, sou atendido ainda dentro do Posto de Saúde. No local é feita a medicação e preparação para transporte para o Hospital Regional de São José.

Graças ao atendimento da Equipe médica do SAMU, chego ao hospital em condições estáveis, sendo prontamente atendido na emergência cardíaca do Instituto de Cardiologia.

Após atendimento médico, vou para uma poltrona aguardar resultado de exames. No local (enfermaria), pacientes internados sentados, por falta de leitos no hospital.

No período que fiquei no hospital, pude ver o caos que se encontra a emergência do Hospital Regional. Há meses pacientes estão internados em corredores, sujeitos a todo tipo de contaminação e infecção hospitalar.

Pacientes me contam suas histórias de desespero e angústia.

Após ser medicado, recebi alta e voltei para casa por volta das 22h. Estou me recuperando do susto.

O governo de um dos estados mais ricos do país, conta com apoio da justiça e do ministério público para manter a calamidade na sáude pública. Políticos continuam matando catarinenses todos os dias em nossos hospitais públicos.

http://tijoladas2.blogspot.com/2011/01/calamidade-da-saude-publica-em-santa.html


COMENTE ABAIXO ⬇

Fique bem informado com as notícias do Click Camboriú através do Telegram

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Empresa catarinense tem o melhor custo benefício do Brasil em colchões magnéticos

Além dos colchões magnéticos, a Superlife Colchões também conta com os mais variados modelos de cabeceiras, base baú e base box com auxiliar, tudo com fabricação própria
- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.