Divulgação

Às vésperas das eleições, difundiram mais uma fake news em Itajaí sobre uma pesquisa da Univali. O arquivo divulgado em formato PDF e com a logo do Instituto de Pesquisas Sociais (IPS) da Univali traz 12 páginas de uma extensa amostra com dados detalhados sobre o perfil dos eleitores itajaienses e também do suposto percentual de cada postulante, dando larga vantagem ao candidato Thiago Morastoni (MDB).

Ocorre que o Instituto de Pesquisas da Univali IPS foi fechado, desde que a nova gestão assumiu a universidade. Agora, estão usando o nome da instituição para tentar confundir eleitores.

A Universidade do Vale do Itajaí (Univali) já divulgou um comunicado em seu site e redes sociais em que a Fundação Univali esclarece que não realizou nenhuma pesquisa eleitoral por meio do já extinto Instituto de Pesquisas Sociais (IPS). “Portanto, quaisquer documentos que estejam sendo veiculados em redes sociais com a identidade visual do ex-instituto são falsos”, frisa a nota da instituição.

À noite, a candidata a deputada estadual de Itajaí Anna Carolina denunciou a pesquisa fraudulenta à Polícia Federal e ao Cartório Eleitoral de Itajaí. No registro da ocorrência à Polícia Federal e à Justiça Eleitoral, a candidata informou os números de vários terminais telefônicos que repassaram a pesquisa fraudulenta.

A divulgação de pesquisas eleitorais fraudulentas constitui crime, previsto no artigo 33 parágrafo quarto da Lei 9.504/97. A punição para o crime é de detenção de seis meses a um ano e multa de 50 a 100 mil UFIRs (Unidade de Referência Fiscal).


COMENTE ABAIXO ⬇

resposta(s) publicada(s). (Obs.Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site)