- PUBLICIDADE -

Marisa Zanoni insinua que Piruka é gay enrustido e esquenta clima de sessão

Segundo a vereadora petista, Piruka assumiu "pautas que são de consenso da sociedade preconceituosa, machista, homofóbica", e o culpou por políticos como Bolsonaro e Trump se elegerem

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

UniAvan oferta atendimento psicológico a profissionais da ONG Viva Bicho

A ação é realizada pelos acadêmicos dos anos finais do curso de Psicologia e visa o bem-estar das pessoas que trabalham diariamente com os animais

Marisa foi dura em suas palavras, criticando Piruka pelo seu posicionamento na tribuna.
Marisa foi dura em suas palavras, criticando Piruka pelo seu posicionamento na tribuna.

Na noite desta terça-feira (22) a Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú foi palco de um debate sobre a última parada da diversidade que ocorreu no município. A caminhada que aconteceu no último dia 13, durante o feriado nacional da proclamação da república, parou o trânsito da avenida atlântica por mais de quatro horas e engessou mais de dez policiais militares durante toda a tarde do domingo.

Segundo as palavras do vereador Leonardo Piruka (PP), a cidade precisa refletir se é benéfico para Balneário Camboriú parar o trânsito de nossa principal avenida panorâmica, a Avenida Atlântica, durante um feriado que a cidade estava repleta de turistas. “As pessoas que vêm para cidade buscam conforto, tranquilidade e uma cidade preparada para os receber. O fechamento por uma tarde inteira da Avenida Atlântica traz transtornos. Parar a avenida para uma passeata de 250 pessoas, indiferente de quem sejam elas, prejudica dezenas de milhares de pessoas que usariam a avenida”, declarou o vereador.

A vereadora Marisa Zanoni (PT), ferrenha defensora dos movimentos LGBT, ocupou a tribuna depois de Piruka e foi dura em suas palavras, criticando o edil pelo seu posicionamento na tribuna, inclusive questionando sua sexualidade, insinuando ser homossexual enrustido. “O senhor dizer que aquelas pessoas incomodavam? incomodavam a quem? incomodavam porque talvez o senhor no seu íntimo deveria estar lá?”, questionou.

Segundo a vereadora petista, Piruka assumiu “pautas que são de consenso da sociedade preconceituosa, machista, homofóbica”, e o culpou por políticos como Bolsonaro e Trump se elegerem. “Não é por acaso que elegemos bolsonaros, trumps, que elegemos bancadas fundamentalistas”, falou exaltada na tribuna da casa legislativa. “Você está com a mão no gatilho. As suas mãos estão sujas de sangue, sim, queira você ou não. Estão, porque você não está fazendo a defesa do combate a violência a essas pessoas”, discursou Zanoni. Ao final do tema livre, Piruka e Marisa trocaram olhares fulminantes e passaram o resto da sessão sem dirigir a palavra um ao outro.

A parada da diversidade não recebeu autorização do prefeito municipal para acontecer, porém a entidade que realiza o evento buscou na justiça e conseguiu uma liminar autorizando a caminhada. Segundo os organizadores, o evento foi realizado e foi um sucesso, mesmo não recebendo o apoio financeiro da prefeitura e de nenhuma boate do segmento.


COMENTE ABAIXO ⬇

Receba as notícias do Click Camboriú pelo Telegram

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Clínica de odontologia da UniAvan oferece atendimento para cirurgias dentárias

Os procedimentos gratuitos serão direcionados a cirurgias de extração de dentes, remoção de freio, raiz quebrada, tratamento de lesões na boca, dentre outros
- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.