- PUBLICIDADE -

Vereador questiona aquisição de imóvel pelo Semasa

Pegorini solicita ao Prefeito e ao Semasa, informações quanto à aquisição do imóvel localizado na esquina da rua Otto Hoier e Av. Gov. Adolfo Konder

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Como a cannabis medicinal tem ajudado famosos e não famosos

A Huniq, empresa de cannabis medicinal instalada em Itajaí, é responsável pelo tratamento das quatro histórias apresentadas nessa reportagem
Fernando Pegorini
Foto: Davi Spuldaro / Divulgação

O Vereador Fernando Pegorini (Progressistas) é o autor do Requerimento nº 82/2019, aprovado na Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores de Itajaí na última quinta-feira, 09.maio.2019.

Pegorini solicita ao Prefeito e ao Semasa, informações quanto à aquisição do imóvel localizado na esquina da rua Otto Hoier e Avenida Governador Adolfo Konder, em frente à Sede da ASPMI, antiga sede da Sadia.

O Vereador questiona qual a motivação para aquisição deste imóvel em detrimento de outros e de que forma se de tal aquisição.

A preocupação do Vereador é quanto aos trâmites adotados para a aquisição, sendo que o Semasa já adquiriu o imóvel onde se localizava a Casan de Itajaí para a implantação da sede administrativa da autarquia e que este novo imóvel seria para a mesma finalidade, fato que gera discussões na busca da verdade e do fiel cumprimento à Lei e aos princípios da boa prática administrativa.

“Afinal de contas, o dinheiro público arrecadado por meio dos impostos pagos pela população não pertence ao Município, mas sim a todos os cidadãos, que certamente ficarão contentes de saber se o Prefeito está sabendo usá-lo da forma correta”, declarou Pegorini.


COMENTE ABAIXO ⬇

Telegram: participe do canal do Click Camboriú

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de Balneário Camboriú e região em seu e-mail.

⚠ Confirme na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Imobiliária de Balneário Camboriú aluga imóvel em até 30 dias ou paga o condomínio

A imobiliária promete alugar o imóvel em até 30 dias, ou pagar o condomínio ao proprietário
- PUBLICIDADE -