O pai da criança e agressor.

Na noite desta segunda-feira, 25.fev.2019, a Polícia Militar foi acionada via 190 para atendimento de ocorrência de Violência Doméstica no bairro Rio Pequeno, em Camboriú, por volta das 23h40min.

Chegando no local a guarnição fez contato com M.G.G., autor dos fatos, que informou ter discutido e brigado com sua esposa. Diante da quantidade de ligações recebidas pela central, a guarnição entrou na residência para conversar com a mulher, J.S.S. Ela foi encontrada no piso superior, trancada no banheiro do quarto do casal

O Sargento externo se identificou, tranquilizou a mulher verbalmente e solicitou a abertura da porta, sendo atendido prontamente. Ela demonstrou desespero e estava com um bebê de apenas 15 dias de vida em seu colo. Ambos apresentavam lesões aparentes

Conforme relato da mulher, seu companheiro chegou em casa alterado e agressivo. Como ficou com medo deste comportamento, preferiu subir ao quarto do casal e trancou a porta, momento em que M.G.G. começou a quebrar móveis e vidros da casa. Após alguns minutos subiu e arrombou a porta do quarto violentamente e, com um pedaço de madeira que arrancou do acabamento da porta, passou a golpear a cama onde a mulher dormia

No momento em que a mãe da criança viu o bebê sendo atingido na cabeça, mesmo debilitada devido a recente cesariana, pulou na cama para proteger seu filho, sendo ainda atingida várias vezes pelos golpes de madeira. Ela foi lesionada no rosto e nos braços. O recém nascido foi lesionado na cabeça e no peito

A guarnição acionou o SAMU para atendimento de urgência ao bebê, sendo este e a mãe conduzidos ao hospital Ruth Cardoso. O bebê permaneceu internado, e após realizado exames, foi constatado fratura no crânio, mas sem hemorragia.

O Hospital Municipal Ruth Cardoso informou que o quadro da criança é estável, permanecendo no quarto com a mãe, acompanhada por um pediatra e por um neurologista. Compareceu no hospital o Conselheiro Tutelar.

Diante dos fatos a guarnição deu voz de prisão ao homem e o conduziu para a delegacia de Balneário Camboriú.


COMENTE ABAIXO ⬇

resposta(s) publicada(s). (Obs.Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site)