- PUBLICIDADE -

Policial Civil desaparecida foi morta e enterrada pelo marido

Policial Militar da reserva matou esposa com um tiro a queima-roupa durante uma discussão

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Maislaser vai presentear 100 pessoas com 10 sessões de depilação a laser em agosto

10 sessões de depilação a laser em uma área pequena! Não vai perder esse presentão, né?
fernando lopes
Karla e Fernando.

A policial civil Karla da Silva de Sá Lopes, 28 anos, desaparecida desde a manhã desta quarta-feira (6), foi morta com um tiro na região da cabeça.

Segundo informações, o tiro foi efetuado a queima-roupa pelo seu marido, o cabo Luiz Fernando Lopes. O Policial Militar da reserva confessou a execução e contou como enterrou o corpo da esposa em Taquaras, em Balneário Camboriú.

Inicialmente, a informação dada pelo marido era de que ela havia saído para fazer uma caminhada e não retornou para casa. Depois, Luiz teria ido ao batalhão entregar a arma e admitir o crime. Em sua confissão, disse que discutiu com a esposa, perdeu a cabeça e atirou na cabeça dela com uma pistola 380.

O assassino confesso está sendo conduzido por Policiais da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Balneário Camboriú, para indicar onde enterrou o corpo da vítima, na praia de Taquaras.


COMENTE ABAIXO ⬇

Telegram: participe do canal do Click Camboriú

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de Balneário Camboriú e região em seu e-mail.

⚠ Confirme na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Como a cannabis medicinal tem ajudado famosos e não famosos

A Huniq, empresa de cannabis medicinal instalada em Itajaí, é responsável pelo tratamento das quatro histórias apresentadas nessa reportagem
- PUBLICIDADE -