Policial Civil desaparecida foi morta e enterrada pelo marido

Policial Militar da reserva matou esposa com um tiro a queima-roupa durante uma discussão

Publicado em

- Publicidade -

Karla e Fernando.

A policial civil Karla da Silva de Sá Lopes, 28 anos, desaparecida desde a manhã desta quarta-feira (6), foi morta com um tiro na região da cabeça.

Segundo informações, o tiro foi efetuado a queima-roupa pelo seu marido, o cabo Luiz Fernando Lopes. O Policial Militar da reserva confessou a execução e contou como enterrou o corpo da esposa em Taquaras, em Balneário Camboriú.

Inicialmente, a informação dada pelo marido era de que ela havia saído para fazer uma caminhada e não retornou para casa. Depois, Luiz teria ido ao batalhão entregar a arma e admitir o crime. Em sua confissão, disse que discutiu com a esposa, perdeu a cabeça e atirou na cabeça dela com uma pistola 380.

O assassino confesso está sendo conduzido por Policiais da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Balneário Camboriú, para indicar onde enterrou o corpo da vítima, na praia de Taquaras.


COMENTE ABAIXO ⬇
- Publicidade -

DESTAQUES

UniSociesc oferece ciclo de capacitação profissional aberto a comunidade

As inscrições estão sendo realizadas pelo link: www.sympla.com.br/cicap
- Publicidade -

Arranca de caminhões no Speedway neste final de semana

Catarinense de Arrancada reunirá mais de 30 trucks na disputa

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.