- PUBLICIDADE -

Vendedora ambulante é detida após desacatar e ameaçar fiscais

Mulher vendia produtos sem alvará; ela precisou ser algemada após ficar bastante alterada

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Dia das Mães: Maislaser vai presentear 100 pessoas com 10 sessões de depilação a laser

Ganham as 100 primeiras pessoas que ligarem para (47) 3011-0611 ou 3011-0211, ou entrarem em contato pelo WhatsApp 047 99273-2191

Na tarde de quarta-feira (16), por volta das 14h, Guardas Municipais prestaram apoio aos Fiscais da Fazenda em uma abordagem, na Avenida Atlântica, próximo a rua 1700, Centro de Balneário Camboriú. A abordagem estava relacionada a venda de produtos sem alvará, realizada por uma vendedora ambulante.

No momento que os produtos estavam sendo recolhido pelos fiscais, a ambulante, exaltada e agressiva, começou a desacatar e ameaçar os fiscais. Diante dos fatos, os GMs, conduziram a mulher de 44 anos, a Delegacia de Polícia.

Vídeo

Após a mulher ser algemada, uma testemunha registrou em vídeo a ação dos guardas, onde aparece ao menos seis deles atendendo a ocorrência. O vídeo, que recebeu mais de 134 mil visualizações na página do Click Camboriú no facebook e mais de 1.600 compartilhamentos, mostra a vendedora algemada, contida pelos Guardas Municipais, bastante alterada, gritando que queria morrer.

No momento em que o cidadão estava gravando, uma das guardas se aproximou e perguntou se ele estava filmando, e em seguida disse”você vai para a delegacia com a gente então”. “Vou filmar sim! Vou filmar sim!”, respondeu a testemunha. “Diz que eu tava filmando e que eu não posso filmar?! Eu vou! Eu Vou!”, esbravejou tão logo a guarda virou as costas.

Procedimento

O presidente da Associação dos Guardas Municipais, Flávio Jacques Do Nascimento, afirma que a ação foi toda dentro da legalidade, inclusive no tocante à possível condução do cinegrafista à Delegacia, e que foi necessário conter a senhora, visivelmente alterada, com o uso de algemas, para posteriormente conduzi-la à delegacia por agressão.

“Quanto à ‘ameaça’ de conduzir o cinegrafista à delegacia, é porquê a lei permite que os policiais qualifiquem possíveis testemunhas do fato, principalmente se registram imagens, podendo ainda o Delegado reter o aparelho utilizado para registro das imagens como prova. Portanto, ninguém teve cerceado o seu direito de registrar imagens, apenas foi dito que o cinegrafista poderia ser conduzido à Delegacia para qualificação”, disse ao Click Camboriú.

“A grande quantidade de GMs no local se justifica pela questão de segurança, conforme orientado nas técnicas operacionais. Atuar na atividade policial em regiões como o centro de BC demanda muito cuidado nesse sentido pois muitos cidadãos se aproximam e por diversas vezes atentam contra a integridade dos policiais e tentam impedir que o serviço seja executado. Temos diversos registros de ocorrências onde a população foi pra cima dos GMs. Eu mesmo já atuei em situações assim. Não é nada fácil para nós”, completou.

Assista o vídeo mencionado na matéria:


COMENTE ABAIXO ⬇

Receba as notícias do Click Camboriú pelo Telegram

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.