Idoso testemunha assassinato do filho a tiros de pistola

Publicado em

- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

Juliano, vulgo "Zidane", foi morto com dois tiros na cabeça.
Juliano, vulgo “Zidane”, foi morto com dois tiros, sendo um na cabeça.

Um senhor de 71 anos, depois de testemunhar o homicídio de seu filho a tiros de pistola por um homem desconhecido, em Itajaí, relatou os fatos à PM.

Segundo ele, um homem apareceu na sua residência bem vestido, apresentou-se como oficial de Justiça e pediu para falar com seu filho.

O idoso então caminhou com o suposto oficial até a casa do filho, que fica a próxima à sua, na Rua Benjamin Franklin Pereira, no bairro São João. Ao chegar à residência de Juliano Sedrez Matos, 30 anos, vulgo “Zidane”, e deparar-se com ele, o homem, que se dizia funcionário da Justiça, sacou a pistola e fez três disparos, dois contra seu alvo principal e um contra o pai dele.

De imediato, o autor passou a fugir do local e não foi mais localizado. Foram acionados os Bombeiros que constataram o óbito de Juliano assim que examinaram seu corpo.

O tiro desferido contra idoso não acertou o alvo. Foram acionados o IML e a Polícia Civil que mandou peritos ao local de ficou a cargo das investigações. O corpo foi removido para necropsia no Instituto Médico Legal.

No facebook de Juliano, que era integrante da facção criminosa PGC (Primeiro Grupo Catarinense) e havia saído do presídio recentemente, há uma frase “f***-se se eu vou morrer por isso, obrigado meu deus por um dia de sorriso”.

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

- Publicidade -