Polícia Civil soluciona assassinato de mulher em Itajaí

Publicado em

- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

O assassino de Gicélia Regiane Pinheiro, morta em 14 de janeiro deste ano, foi capturado pela Polícia Civil, por meio da Central de Operações Policiais (COP) de Itajaí, com auxílio da Polícia Militar, no início deste mês. Paulo Ricardo Borba foi vinculado como autor do crime, após diligências que apontaram que a vítima era traficante e o assassino estaria tentando dominar aquele ponto de tráfico.

No dia 5 de fevereiro, a Polícia Militar de Itajaí prendeu Borba em flagrante delito pelo crime de tráfico e roubo, juntamente com seus comparsas. Como o COP de Itajaí já estava investigando-o, foi representado Mandado de Prisão Preventiva em desfavor de Borba, pelo assassinato de Gicélia. Ele foi reconhecido por duas testemunhas no crime de homicídio.

Borba era foragido, desde novembro do ano passado, da Penitenciária de Florianópolis, onde estava preso preventivamente por ter cometido um homicídio na cidade de Itajaí, também no Loteamento Portal I, no dia 23 de janeiro.

Atualmente, Borba está recolhido na Penitenciária da Capital, preso preventivamente em dois processos de Júri, homicídios praticados na cidade de Itajaí e os flagrantes por tráfico e por assalto.

Lembrando o homicídio

Gicélia havia sido assassinada com um tiro na cabeça, no Loteamento Portal I, na cidade de Itajaí em 14 de janeiro deste ano. Com seu corpo foram encontradas cerca de 40 pedras de crack. O COP de Itajaí ficou responsável pelas investigações.

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

- Publicidade -