Prefeito Fabrício solicita audiência com governador para tratar de episódio de rivalidade entre GM e PM

Para o prefeito, a situação de insegurança no Estado e no País é de tamanha gravidade que não se justifica disputas de mérito entre as forças de segurança que atuam na cidade

Publicado em

- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

Arquivo

O prefeito de Balneário Camboriú, Fabrício Oliveira, solicitou na manhã desta terça-feira (15), audiência com o governador Raimundo Colombo para tratar sobre o episódio envolvendo a Guarda Municipal e a Polícia Militar, que resultou na prisão de um GM, efetuada pela PM na noite de ontem (15) e ainda, da relação da municipalidade com as forças estaduais de segurança.

Para o prefeito, a situação de insegurança no Estado e no País é de tamanha gravidade que não se justifica disputas de mérito entre as forças de segurança que atuam na cidade com o mesmo objetivo – combater  o crime e proteger as pessoas. “A GM de Balneário Camboriú vem cumprindo exemplarmente o seu papel com resultados significativos para a sociedade. A eficiência e resolutividade mostrada impressiona”, afirmou o prefeito Fabrício Oliveira, ao destacar que já havia realizado conversas anteriores com o comando da PM na região para afinar a relação entre as corporações.

Nesta manhã, em reunião com o secretário Municipal de Segurança, Antônio Gabriel Castanheira, o prefeito reafirmou o seu apoio e reconhecimento ao trabalho realizado pela Guarda Municipal na cidade.

O secretário de Segurança reconhece que o GM não poderia estar armado fora do seu horário de trabalho conforme determina a Lei Federal, que para ele, exige uma longa discussão, mas diz que esse assunto pontual, será tratado entre o prefeito, governador e o secretário Estadual de Segurança. “Nossa função é cuidar da cidade e assim a Guarda Municipal seguirá cumprindo o seu papel que é prender bandido e proteger as pessoas”, ressaltou.

ENTENDA O CASO

Um Guarda Municipal foi preso pela Polícia Militar na noite desta segunda-feira (14), na 4ª Avenida, esquina com a Rua 2.000, na região Central de Balneário Camboriú,  quando estava em horário de folga de seu trabalho na Secretaria de Segurança, portando arma de fogo, o que seria proibido por Lei. A PM abordou o Guarda Municipal e foi dado voz de prisão, alegando falta de porte de arma, uma Pistola calibre 380, número KHP36799, registrada em seu nome. O GM foi condizido até a Central de Plantão de Polícia Civil para os procedimentos cabíveis.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

- Publicidade -