Divulgação

Com a intensificação do calor, e consequentemente das chuvas de verão, aumenta também as chances de proliferação do mosquito Aedes aegypti, devido à possibilidade de acúmulo de água da chuva em recipientes localizados em ambientes externos. O mosquito, transmissor de doenças como a dengue, zika vírus e chikungunya, leva em torno de sete a dez dias para se desenvolver completamente de ovo a adulto em locais de água parada. Nesta época as chuvas frequentes da estação acabam aumentando a oferta de criadouros, enquanto que a temperatura elevada aumenta a velocidade de desenvolvimento do mosquito, propiciando assim uma maior proliferação do mesmo.

Por isso, a Secretaria de Saúde orienta a população para redobrar as medidas preventivas para eliminar os focos do mosquito, fazendo sua parte principalmente no cuidado com a água parada, que na maioria dos casos é de fácil eliminação. A orientação é realizar semanalmente uma vistoria no imóvel, e também após as chuvas, eliminando a água acumulada e limpando locais como bebedouro de animais, ralos, caixa d’água, calhas, piscinas e todos os locais que acumulam água. Até uma tampinha de garrafa pet pode servir de criadouro para o mosquito.

“Muita gente sabe o que tem que ser feito, mas esquecem de colocar em prática. A prevenção é uma luta contra o mosquito e nós estamos aqui para ajudar, mas a população também precisa fazer sua parte. Qualquer possível dúvida, se a pessoa não conseguir vistoriar a calha ou caixa d’água da sua casa pode ligar para o Programa de Combate ao Aedes aegypti e solicitar uma vistoria dos agentes. Se for lugar de difícil acesso poderemos utilizar até um drone se for necessário pra fazer essa verificação e melhoria de forma eficaz para que não acumule água no imóvel”, afirma o diretor da Vigilância Ambiental, Rafael Neis da Silva.

Recentemente a Secretaria de Saúde de Balneário Camboriú, por meio do Programa Municipal de Combate ao Aedes Aegypti, realizou diversas palestras e atividades voltadas para a prevenção com os profissionais da construção civil. A iniciativa, que envolveu cerca de 600 pessoas com o intuito de orientar os trabalhadores do setor sobre os cuidados necessários para evitar água parada nas obras, é uma das diversas ações que estão sendo realizadas pela Secretaria de Saúde no combate ao mosquito Aedes aegypti.

O contrato terá duração de seis meses, podendo ser prorrogado por mais seis.

Posted by Click Camboriú on Thursday, February 7, 2019


COMENTE ABAIXO ⬇

resposta(s) publicada(s). (Obs.Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site)