- PUBLICIDADE -

Programa de Combate ao Aedes aegypti de BC realizou mais de 33 mil visitas até abril

Os agentes também verificaram 2.280 denúncias feitas pela população

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Desenvolva as suas habilidades e competências de Liderança

Programas de MBA e Masters da Tear Escola de Negócios englobam participantes com ou sem graduação e é semipresencial com duração de 12 meses

DENGUE ARQUIVO PMBC 2 1
Divulgação

O Programa de Combate ao Aedes aegypti de Balneário Camboriú segue com o trabalho de orientação e vistoria em imóveis, obras e terrenos baldios para eliminar os focos do mosquito na cidade. De janeiro a abril foram feitas 33.456 visitas de inspeção.

Além disso, foram feitas 1.962 inspeções em armadilhas e 557 visitas em pontos estratégicos, como borracharias, ferros-velhos, floriculturas e lojas de piscina. Os agentes também verificaram 2.280 denúncias feitas pela população por meio da Ouvidoria Municipal e emitiu 104 autos de intimação e 40 autos de infração.

Das 3.348 amostras coletadas, 673 foram positivas para o Aedes aegypti. Também foram inspecionados 27.339 depósitos – locais onde foi verificada presença de água nas visitas de tratamento, como calhas, pratos, lajes e ralos; e feitas 206 visitas de bloqueio de transmissão.

A Secretaria de Saúde mantém um cronograma constante de fiscalização e orientação, um trabalho importantes para apurar denúncias, coletar amostras para diagnósticos e, acima de tudo, orientar a população sobre como evitar que criadouros do inseto sejam formados.

“As temperaturas ainda não diminuíram na nossa cidade, o que continua favorecendo a proliferação do mosquito. No ano passado o inverno não foi rigoroso, e tivemos focos positivos do mosquito em todas as estações. Por isso os cuidados da população devem ser o ano todo, sem diminuir a atenção durante o inverno”, alertou o diretor de Vigilância Ambiental, Rafael Neis.

O Aedes aegypti é transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela. Menor do que os mosquitos comuns, é preto com listras brancas no tronco, na cabeça e nas pernas. O macho alimenta-se exclusivamente de frutas. A fêmea, no entanto, necessita de sangue para o amadurecimento dos ovos que são depositados separadamente nas paredes internas dos objetos, próximos a superfícies de água limpa, local que lhes oferece melhores condições de sobrevivência.

Em média, cada mosquito vive em torno de 30 dias e a fêmea chega a colocar entre 150 e 200 ovos. Os ovos são extremamente resistentes, podendo sobreviver vários meses até que a chegada de água propicia à incubação. Uma vez imersos, os ovos se desenvolvem rapidamente em larvas, que dão origem às pupas, das quais surge o mosquito adulto. A melhor forma de se livrar do Aedes aegypti é combater os focos de acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito.

Veja algumas dicas:

– Deixar caixa d’água e lixeiras bem tampadas;
– Colocar areia nos pratos de plantas;
– Recolher e acondicionar o lixo do quintal;
– Limpar as calhas;
– Cobrir piscinas;
– Tapar os ralos e baixar as tampas dos vasos sanitários;
– Limpar a bandeja externa da geladeira;
– Limpar e guardar as vasilhas dos bichos de estimação.
– Limpar a bandeja coletora de água do ar-condicionado.
– Cobrir bem a cisterna.
– Cobrir bem todos os reservatórios de água


COMENTE ABAIXO ⬇

Receba as notícias do Click Camboriú pelo Telegram

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Dia das Mães: Maislaser vai presentear 100 pessoas com 10 sessões de depilação a laser

Ganham as 100 primeiras pessoas que ligarem para (47) 3011-0611 ou 3011-0211, ou entrarem em contato pelo WhatsApp 047 99273-2191
- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.