- PUBLICIDADE -

Camboriú registra 232 focos do Aedes Aegypti

Taboleiro e Monte Alegre são os bairros com maior concentração de focos

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Comece bem o verão com marmitas caseiras da Light Food BC

Por sua qualidade de vida e saúde, nos dias quentes mantenha uma alimentação saudável com as marmitas da Personal Chef Fit Kris Borba

Camboriú registra 232 focos do Aedes Aegypti
Divulgação

A equipe do Programa de Combate à Dengue identificou 232 focos do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, da febre Chikungunya e do Zika Vírus, em Camboriú, desde o início de janeiro. Os bairros Taboleiro e Monte Alegre possuem maior concentração e são considerados infestados, com 93 e 69 casos, respectivamente. Centro, Lídia Duarte e Areias configuram como regiões com mais situações positivadas logo em seguida.

Maurício Costa, coordenador do programa no município, comenta que quase todo o total de casos contempla estabelecimentos comerciais. “Cerca de 90% dos focos é identificado por meio das armadilhas e, normalmente, elas são instaladas em áreas de comércio. Atualmente, Camboriú tem 183 armadilhas e visitadas semanalmente pelos agentes de endemia”, pontua.

O Programa de Combate à Dengue de Camboriú visita também, quinzenalmente, 55 pontos estratégicos que vão desde pátios e cemitérios até depósitos de lixo e borracharias. Para evitar a proliferação de focos do mosquito, é aconselhado que camboriuenses evitem o acúmulo de água parada. “Dentre as indicações estão conservar potes, latas e garrafas secos e de cabeça para baixo, regularizar calhas sem queda ou limpá-las constantemente, não plantar bromélias em jardins, não utilizar pratinhos em plantas e descartar pneus adequadamente no Ecoponto”, ressalta Maurício.

Apesar do amplo trabalho realizado pela equipe do Programa de Combate à Dengue, Camboriú, assim como outras cidades catarinenses, está tendo um aumento no número de focos – no ano passado, foram 92 identificados no mesmo período. Por isso, Maurício reforça a necessidade de que toda a população se mobilize no combate ao mosquito. “A indicação é que uma vez por semana, por 10 minutos, o morador verifique locais que podem estar com água parada e limpa. São 10 minutos de cada um e será uma grande diferença para toda a cidade”, defende Maurício.

Moradores interessados em realizar denúncias ou sanar dúvidas a respeito de focos do mosquitos podem entrar em contato com o Programa pelo telefone (47) 3365-9400 ou na página oficial Dengue Camboriú, no Facebook.

Bairros e números de focos:

  • Taboleiro: 93
  • Monte Alegre: 69
  • Centro: 33
  • Lídia Duarte: 16
  • São Francisco de Assis: 8
  • Areias: 7
  • Rio Pequeno: 4
  • Cedro: 1
  • Santa Regina: 1

COMENTE ABAIXO ⬇

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Mesmo com a pandemia, coleta para reciclagem aumentou 31% neste ano

Ainda em 2019, a coleta de recicláveis deu um salto em BC em decorrência da implantação de novas políticas públicas
- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.