- PUBLICIDADE -

Pequeno Anjo implanta triagem com classificação de risco

Protocolo de atendimento determinará prioridade nos atendimentos de urgência e emergência

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Dia das Mães: Maislaser vai presentear 100 pessoas com 10 sessões de depilação a laser

Ganham as 100 primeiras pessoas que ligarem para (47) 3011-0611 ou 3011-0211, ou entrarem em contato pelo WhatsApp 047 99273-2191

pequeno anjo

por Natália Uriarte Vieira

Itajaí/SC – A partir de maio as crianças que forem atendidas no Hospital Universitário Pequeno Anjo passarão primeiramente por uma triagem com classificação de risco. O protocolo de acolhimento tem como objetivo estabelecer maior aproximação com o paciente e a determinação de prioridade aos atendimentos de urgência e emergência. A triagem será feita por uma equipe de profissionais da saúde na chegada do paciente.

O protocolo de acolhimento garantirá um atendimento mais rápido e afetivo aos casos de urgência e emergência. Porém, vale ressaltar que a triagem não é um instrumento de diagnóstico da doença. O sistema hierarquiza o atendimento de acordo com a gravidade do paciente e determina a prioridade do atendimento de maneira mais resolutiva e humanizada.

De acordo com a diretora administrativa do hospital, Attela Jenichen Provesi, o acolhimento e a classificação de risco trarão vários benefícios à população. “Acredito que teremos a diminuição do risco de mortes evitáveis, a priorização de atendimento a partir de critérios e não apenas pela ordem de chegada, além de conseguirmos detectar os casos que se agravarão se o atendimento não for imediato”, destaca.

Segundo dados levantados em março de 2015, o HUPA atende em média mais de 6,5 mil pacientes no pronto socorro, por mês. A unidade está pactuada na rede de urgência e emergência e, por isso, a implementação do acolhimento e classificação de risco é necessária para também garantir padronização de dados e maior eficácia no atendimento.

A CLASSIFICAÇÃO DE RISCOS

O paciente será acolhido pelo enfermeiro que, com base num protocolo de classificação, fará a captação de informações de escuta qualificada e de sinais vitais. O paciente que for classificado na cor verde aguardará na sala de triagem. As crianças que forem classificadas nas cores amarelo e laranja serão encaminhadas para a sala de observação para atendimento médico. Já os pacientes classificados na cor vermelha irão para sala de emergência para atendimento imediato.

A DEFINIÇÃO DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA

O Conselho Regional de Medicina, na Resolução 1451 de 1995 define como urgência a ocorrência imprevista de agravo à saúde com ou sem risco potencial de vida, em que o paciente precisa de assistência médica imediata. Já a emergência, é considerada a constatação que implica risco iminente de vida ou sofrimento intenso e que exige, portanto, o tratamento médico imediato.


COMENTE ABAIXO ⬇

Receba as notícias do Click Camboriú pelo Telegram

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.