- PUBLICIDADE -

Município de Itajaí busca acelerar obras de contenção de cheias

As obras ocorrerão no canal retificado do Rio Itajaí- Mirim e na calha do Rio Itajaí-mirim

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Desenvolva as suas habilidades e competências de Liderança

Programas de MBA e Masters da Tear Escola de Negócios englobam participantes com ou sem graduação e é semipresencial com duração de 12 meses

Município de Itajaí busca acelerar obras de contenção de cheias
Divulgação

Na prevenção de cheias, o Município de Itajaí busca acelerar as obras nos rios Itajaí-açu e Mirim. Na manhã desta terça-feira, 25, o prefeito Volnei Morastoni se reuniu com o Secretário de Estado da Defesa Civil de Santa Catarina, Rodrigo Moratelli, e com a Associação dos Usuários da Hidrovia do Rio Itajaí-Açu (ASSUHI) para tratar dos projetos e definir uma agenda para captação de recursos em Brasília.

Não estamos medindo esforços para prevenir que Itajaí sofra com novas cheias”, reforça o prefeito. O secretário Moratelli informou que as obras no Itajaí-mirim já estão licenciadas e agora se inicia a etapa de captação de recursos: um montante na ordem dos R$ 200 milhões. Uma agenda com o governador Raimundo Colombo e o Ministério da Integração Nacional está sendo realizada para tratar especificamente desta pauta.

Com as obras concluídas e o melhoramento fluvial no rio Itajaí-mirim e no canal retificado, serão minimizadas as cheias em de Itajaí, por meio do alargamento e aprofundamento da calha do canal retificado e desassoreamento de parte do rio. Duas comportas de regulação também serão instaladas no rio para auxiliar no controle da vazão das águas, contribuindo para o monitoramento, alerta e alarme durante as cheias.

As obras de melhoramentos fluviais ocorrerão no canal retificado do Rio Itajaí- Mirim (Km 12 até o Rio Itajaí-açu) e na calha do Rio Itajaí-mirim – na Itaipava até a desembocadura do Rio Itajaí-mirim no leito do canal retificado.

Para realizar os melhoramentos necessários no rio Itajaí-Mirim e no canal retificado foi prevista a construção de dois conjuntos de quatro comportas do tipo vagão no Itajaí-Mirim Antigo, bem como o alargamento e aprofundamento da calha do canal retificado e desassoreamento de parte do Itajaí-mirim Antigo.

Um dos conjuntos de comportas servirá para evitar os alagamentos ocorridos na área urbana de Itajaí em virtude da influência da maré e da alta vazão no rio Itajaí-Açu. Essas comportas serão instaladas no Itajaí-mirim Antigo, imediatamente após a bifurcação com o canal retificado.

O outro conjunto de comportas foi projetado para evitar o alagamento causado pelas águas que vêm durante o período da cheia em grande volume lá da região de Barracão, Brusque, Botuverá e assim por diante. Esse outro conjunto será instalado no leito natural do Rio Itajaí-mirim, à montante da confluência com o canal retificado.

O canal retificado passará por alargamento e aprofundamento, com tratamento do talude em estrutura armada, conhecida como gabião. Em locais onde não será possível fazer o alargamento foram projetadas estacas de solo/cimento.

Na Foz do Itajaí-mirim Antigo foi projetado um dique em concreto na margem direita, de forma a evitar o alagamento na região que se encontra abaixo da cota dos três metros. Outro dique foi projetado na margem direita da parte inicial do canal retificado.

De acordo com o prefeito Volnei, essas medidas, associadas a outros projetos previstos no Plano Diretor de Prevenção de Desastres na Bacia do Rio Itajaí, do governo do Estado, vão subsidiar a prevenção e o enfrentamento de desastres ambientais, minimizando as perdas socioeconômicas das comunidades situadas em áreas vulneráveis.

Indiretamente e muito importante, as obras acarretarão benefícios para todo o estado, uma vez que as atividades relacionadas aos portos de Itajaí e Navegantes sofrerão menor influência sob condições adversas de cheias. Atualmente, os prejuízos econômicos decorrentes das inundações afetam diretamente o setor portuário e impactam na economia de todo o estado.

Itajaí-açu
Está previsto o investimento de R$ 80 milhões para a dragagem de 14,4 quilômetros do rio Itajaí-açu. Segundo Moratelli, o projeto é para deixar o rio entre o Porto e até a altura da BR-101 com 9,5 metros de profundidade – hoje são aproximadamente 7,5 metros. O Município de Itajaí, juntamente com o governo do Estado, também estão em busca dos recursos necessários.


COMENTE ABAIXO ⬇

Receba as notícias do Click Camboriú pelo Telegram

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Dia das Mães: Maislaser vai presentear 100 pessoas com 10 sessões de depilação a laser

Ganham as 100 primeiras pessoas que ligarem para (47) 3011-0611 ou 3011-0211, ou entrarem em contato pelo WhatsApp 047 99273-2191
- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.