- PUBLICIDADE -

STF concede liminar relativa a direito de expressão ao editor do Jornal Página 3

Texto publicado pelo jornalista Waldemar Cezar Neto havia sido removido de rede social por decisão da justiça local

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Dia das Mães: Maislaser vai presentear 100 pessoas com 10 sessões de depilação a laser

Ganham as 100 primeiras pessoas que ligarem para (47) 3011-0611 ou 3011-0211, ou entrarem em contato pelo WhatsApp 047 99273-2191

BRASÍLIA – A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu liminar ao editor do Jornal Página 3, Waldemar Cezar Neto, garantindo a publicação de texto que havia sido removido de rede social por decisão da justiça local.

Uma cidadã, funcionária em cargo de confiança do prefeito Fabrício Oliveira, se sentiu ofendida em texto publicado pelo editor do Página 3 e foi à justiça local, onde obteve a remoção da matéria.

Os advogados do Página 3, Christiano Cesário Pereira e Valesca Ferreto Portella, recorreram ao STF, alegando descumprimento de preceito fundamental que garante liberdade de expressão e de imprensa.

Em sua decisão, a ministra Cármen Lúcia, anotou que “a servidora municipal exerceu seu direito de resposta de forma imediata e efetiva, como demonstram as cópias das manifestações e comentários feitos na postagem em foco”.

Destacou também que “pela decisão reclamada, pode-se frustrar o direito à liberdade de imprensa e de expressão, inibindo-se atividade essencial à democracia como é o jornalismo político e expondo a risco a garantia constitucional da liberdade de informar e de ser informado e de não se submeter a imprensa à censura”.

A decisão é provisória e cabe recurso ao próprio STF.


COMENTE ABAIXO ⬇

Receba as notícias do Click Camboriú pelo Telegram

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.