- PUBLICIDADE -

Condenada passageira que tentou subornar policiais durante fiscalização de trânsito em Camboriú

Em seu interrogatório, a acusada confirmou ter oferecido dinheiro aos agentes públicos, mas garantiu não saber que tal conduta era crime

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Trader Jader Nogueira exibe ganhos milionários e contraria matéria do Fantástico

Publicação na rede social do influenciador viralizou e pessoas se identificaram

O juízo da Vara Criminal da comarca de Camboriú, condenou uma mulher daquela cidade à pena de dois anos de reclusão substituída por pagamento de prestação pecuniária e limitação de final de semana pelo tempo da reprimenda pelo crime de corrupção ativa. 

Consta nos autos que após o veículo em que ela estava ser parado por policiais militares, motivados pelo excesso no número de passageiros, a mulher que estava no banco do carona saiu do carro e deslocou-se até a viatura da PM, oportunidade em que ofereceu dinheiro aos militares para que liberassem o veículo. A denúncia partiu do do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC).

Em seu interrogatório, a acusada confirmou ter oferecido dinheiro aos agentes públicos, mas garantiu não saber que tal conduta era crime. Comentou que estava há 12 horas em jejum, pois iria fazer exames de sangue, e estava com fome, razão pela qual ofereceu o dinheiro, a fim de que os militares lhe liberassem mais rápido. A defesa requereu a absolvição da acusada, uma vez que ela agiu com erro sobre a ilicitude do fato, já que possui baixa escolaridade e trabalha e mora em área rural. 

“Friso que qualquer homem médio, ainda com as características citadas, sabe que oferecer dinheiro a um policial é errado, e se sabe distinguir certo e errado, sabia que o que estava fazendo era ilícito e em desacordo com a lei. Assim, no caso em apreço, no meu entender, o conjunto probatório não demonstra que a acusada realmente desconhecia a ilicitude da conduta”, cita, em sua decisão, a juíza Naiara Brancher sobre o fato da passageira oferecer dinheiro aos policiais para se ver isenta das penalidades decorrentes de estar com a capacidade de passageiros do veículo acima do permitido.

Da decisão de 1º Grau, cabe recurso ao Tribunal de Justiça.


COMENTE ABAIXO ⬇

Fique bem informado com as notícias do Click Camboriú através do Telegram

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

UniAvan promove plantão de matrículas neste sábado com desconto exclusivo

Novos alunos ganharão desconto de 20% na primeira mensalidade de cursos presenciais; Quem optar por graduação EAD começa a pagar só em julho de 2021
- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.