- PUBLICIDADE -

Juiz faz uso do WhatsApp em audiência para ouvir parte que mora em outro Estado

Uso do recurso evitou a expedição de uma carta precatória, o que resultou no célere andamento do processo

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Camboriú Play recebe o youtuber Natan Por Aí nesta sexta-feira, 12

O podcast acontece ao vivo às 13h30, pelo canal do Camboriú Play no YouTube
whatsapp
Imagem ilustrativa

O aplicativo WhatsApp, já utilizado para o envio de intimações e na divulgação de notícias do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), foi usado nesta semana em uma audiência na comarca de Itajaí. O juiz Fernando Machado Carboni, titular da Vara da Infância e da Juventude e Anexos daquela comarca, permitiu, pela primeira vez, que uma das partes fosse ouvida por uma chamada de áudio e vídeo durante audiência de um processo de adoção unilateral.

A criança de cinco anos tinha em seu registro de nascimento os nomes da mãe biológica e da mãe afetiva. No caso, o atual marido da mãe biológica pediu a adoção unilateral consensual da criança, a fim de trazer ao registro de nascimento a realidade fática da criança. Na audiência, a mãe afetiva da criança, que concorda com o pedido de adoção pelo novo pai, foi ouvida remotamente. Ela reside em outro Estado e a oitiva ocorreu através de uma chamada de vídeo e áudio do aplicativo, a pedido de um dos envolvidos.

O uso do recurso evitou a expedição de uma carta precatória, o que resultou no célere andamento do processo, em atendimento à prioridade na tramitação estabelecida no art. 47, §10, do ECA. A gravação ocorreu sem problemas técnicos. Além do adotante, a mãe biológica também foi ouvida presencialmente durante a audiência, realizada na tarde da última quinta-feira (23/05) e que teve duração de 20 minutos. O processo tramita em segredo de justiça.


COMENTE ABAIXO ⬇

Telegram: participe do canal do Click Camboriú

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de Balneário Camboriú e região em seu e-mail.

⚠ Confirme na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Como a cannabis medicinal tem ajudado famosos e não famosos

A Huniq, empresa de cannabis medicinal instalada em Itajaí, é responsável pelo tratamento das quatro histórias apresentadas nessa reportagem
- PUBLICIDADE -