Sem professores, alunos de escola municipal em Camboriú são prejudicados

"Mais de 30 turmas foram prejudicadas nesse primeiro semestre", relata vereador

Publicado em

- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

Jogaderia resgata cultura dos jogos de tabuleiro no Balneário Shopping neste final de semana

Evento especial objetiva conectar as pessoas e proporcionar experiências com jogos longe das telas eletrônicas

Em fiscalização nesta quinta-feira (18) na Escola Profª Clotilde Ramos Chaves, bairro Areias, o Vereador John Lenon Teodoro, constatou que a falta de professores na Escola é recorrente. “Mais de 30 turmas foram prejudicadas nesse primeiro semestre. Hoje mais 4 turmas do 8° e 9°ano, não tiveram aulas”, relatou o parlamentar.

O vereador diz que a reclamação dos alunos  é que não estão tendo o conteúdo programático, as salas estão superlotadas e sem manutenção, os banheiros com manutenção precária e sem infraestrutura, em dias de chuva não tem como os alunos estudarem. “Como ter vontade de vir pra escola?”, exclamaram os alunos ao Vereador, que registrou tudo. “Faltam professores de geografia, história e inglês, e também não possuem material adequado para a prática de educação física”, denunciou John Lenon.

Ao percorrer toda a unidade em fiscalização, foi  verificado ainda que existe um poste de luz em risco eminente de queda, assim como o muro da escola também. Uma parte do muro, que divide a Escola, do Centro de Educação Infantil Neide Merisio, foi quebrado e não foi fechado, trazendo insegurança aos alunos das duas unidades. Na sala-contêiner da Escola, que foi reformada, foi colocada uma turma do Pré, ou seja os alunos do Ensino Infantil (CEI Neide Merisio) estão no mesmo ambiente do alunos do Ensino Fundamental (Escola Profª Clotilde).

O vereador John Lenon esclarece ainda que a direção e toda equipe da Escola se esforçam ao máximo para conseguir atender as demandas e resolverem os problemas da Escola, mas sem o suporte de gestão da Secretaria Municipal de Educação fica difícil manter as atividades da escola em ordem.

“Vamos levar essa situação grave ao conhecimento do Prefeito, do Conselho Municipal de Educação, ao MEC e ao Ministério Público, pois é inadmissível que, por falta de gestão, centenas de alunos sofram prejuízos, ainda mais na educação”, concluiu o vereador.


COMENTE ABAIXO ⬇

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

Clínica Beleti: reabilitação orofacial e estética

Conheça um pouco do que a reabilitação orofacial pode fazer por você
- Publicidade -