Contos africanos, lendas indígenas e fábulas é o tema do Histórias a Bordo de 2019

As contações são realizadas dentro de um ônibus, antes utilizado como biblioteca móvel e adaptado para a atividade

Publicado em

- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

Jogaderia resgata cultura dos jogos de tabuleiro no Balneário Shopping neste final de semana

Evento especial objetiva conectar as pessoas e proporcionar experiências com jogos longe das telas eletrônicas
Divulgação

Obras de arte, artesanatos, livros e muitas cores. É este o cenário de quem assiste às contações de histórias do projeto Histórias a Bordo, que faz parte do Projeto Oficinas desde 2016 e, apenas em 2018, realizou 489 apresentações e atingiu mais de 12 mil expectadores. As contações são realizadas dentro de um ônibus, antes utilizado como biblioteca móvel e adaptado para a atividade. As contações reiniciaram nesta segunda-feira, 11.mar.2019.

Neste mês, o ônibus passará pelo CEM Alfredo Domingos e CAIC Ayrton Senna da Silva, atendendo alunos do 1° ao 5° ano do Ensino Fundamental. De acordo com o professor Fábio Aurélio Castilho, que coordena o projeto, o ônibus estaciona próximo a escola e atende uma turma por vez, uma média de 30 alunos por apresentação. “Contar histórias é sempre um momento de grande alegria e emoção, pois cada vez que uma história é contada, ela ganha vida. Desde criança sou encantado por histórias, pois ouvia muitos causos contados por minha vó, e é por isso que hoje incentivo cada criança que vem ao Histórias a Bordo a ouvir, ler, contar e escrever histórias”, diz. 

Em cada ano, um tema diferente é estipulado para fazer parte do repertório das histórias. Neste ano, o tema escolhido foi “Contos africanos, lendas indígenas e fábulas”. “Ao meu entendimento este é um projeto fantástico. Ele vai estimular o aluno dentro da leitura, vai desenvolver a criatividade e principalmente o hábito de ouvir. Trazer para as nossas crianças novos conhecimentos é essencial para que elas saibam da existência de outros costumes, outras vertentes e raízes. Através dessa contação de histórias eles conseguem ter essa nova visão de mundo”, salienta a diretora do Projeto Oficinas, Márcia Sartori.


COMENTE ABAIXO ⬇

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

Clínica Beleti: reabilitação orofacial e estética

Conheça um pouco do que a reabilitação orofacial pode fazer por você
- Publicidade -