Servidores da Educação revindicam lei que proíbe uso de celular nas escolas de BC

Professores e servidores da Secretaria de Educação assinaram na tarde desta quinta-feira, 28, um documento solicitando a adequação da Lei nº 3.209/2010

Publicado em

- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

Divulgação

Professores e servidores da Secretaria de Educação assinaram na tarde desta quinta-feira (28), um documento solicitando a adequação da Lei nº 3.209/2010, que dispõe sobre a proibição do uso de telefone celular e outros aparelhos eletrônicos nas escolas públicas e privadas de Balneário Camboriú. A mensagem será encaminhada à Câmara de Vereadores.

A ideia surgiu após o início da formação “Mobile Learning” para os professores de matemática do 6º ao 9º ano das escolas municipais. “É necessário esse movimento para que a lei seja atualizada, e os professores possam utilizar os dispositivos na prática docente. Não estamos querendo que seja liberado para os alunos usarem de qualquer forma, mas sim para usarmos no aprendizado”, explicou o coordenador dos professores de matemática e informática, Juliano Júnior Machado.

A formação “Mobile Learning” iniciou em julho e teve quatro encontros presenciais e aulas a distância. A capacitação foi ministrada pelo professor do Departamento de Matemática da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Learcino dos Santos. O último encontro foi nesta quinta-feira, no Centro Educacional Municipal (CEM) Ivo Silveira.

“Esse curso faz parte da minha pesquisa de doutorado, então eu estou aqui como voluntário. A Formação Mobile Learning é uma teoria que utiliza os dispositivos móveis sem fio, que são tabletes, smartphones, câmeras, calculadoras. O objetivo é propiciar conhecimento aos professores para que eles possam usar as tecnologias sem fio para construir um projeto de ensino. O que caracteriza o Mobile Learning são três itens: usar um dispositivo móvel, mobilidade e aprendizagem em qualquer hora e lugar. Que seja, principalmente, um projeto de ensino que saia das salas de aulas”, comentou.

Segundo a professora de Matemática do Centro Educacional Municipal (CEM) Ivo Silveira, Vera Cristina Magnani, a formação foi de grande importância para melhorar suas aulas. “A tecnologia faz parte da vida dos alunos e o professor tem que se atualizar. Acredito que isso é o futuro para fazer a criança a prestar mais atenção, aprender de forma mais fácil e ter interesse no conteúdo abordado na sala de aula. O aluno já nasce com a tecnologia, cabe a nós nos adequarmos”, disse.

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

- Publicidade -