- PUBLICIDADE -

Escola Aberta será reimplantada em Itajaí

A ideia original é proporcionar a abertura das escolas aos sábados incentivando atividades que promovam a cidadania

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Camboriú Play recebe o youtuber Natan Por Aí nesta sexta-feira, 12

O podcast acontece ao vivo às 13h30, pelo canal do Camboriú Play no YouTube
Escola Aberta será reimplantada em Itajaí
Osmar Teixeira / Divulgação

Aconteceu nesta segunda-feira, 6, na Secretaria de Educação, a reunião inicial para re-implantação da Escola Aberta, programa de sucesso em Itajaí na sua primeira edição, entre 2005 e 2008, que tem como objetivo oferecer meios para o estreitamento de relação entre comunidade e escola, sendo capaz de promover a cultura, esporte, arte, lazer e saúde. A ideia original é proporcionar a abertura das escolas aos sábados incentivando atividades que promovam a cidadania.

PROJETO PILOTO

O programa, antes financiado pelo Ministério da Educação (MEC), agora passa por uma nova forma de realização, sendo a sua execução de total responsabilidade do Município. A ideia é promover a união de todas as secretarias em prol do programa, assim como associações e outras parcerias possíveis. O projeto piloto começará no Centro Educacional Pedro Rizzi, e tem previsão de início para o início de março.

TRABALHO CONJUNTO

Participaram da reunião diversos representantes de Secretarias do Município: Educação, Fundação de Educação Profissional e Administração Pública de Itajaí (FEAPI), Fundação Municipal de Esporte e Lazer (FMEL), Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural (SEAD), e Fundação Cultural. Cada representante expôs de que forma sua secretaria pode estar contribuindo com o projeto.

Eliezer Passiti, diretor na Fundação Cultural, propôs um núcleo do Arte nos Bairros – também a ser reimplantado em Itajaí – dentro da Escola Aberta, além de apresentações de dança. O diretor sugeriu também a realização de cursos de formação continuada, como aulas de instrumentos: “É uma forma de você incentivar aquele aluno a continuar participando do programa, pois ele tem um compromisso com aquele curso”, disse.

A ideia de uma horta comunitária nas escolas onde estará sendo realizado a Escola Aberta também foi destaque na reunião. A proposta veio da SEAD, que colocou também a possibilidade de um estudo junto à Educação para que temperos cultivados nestas hortas possam ser inclusive utilizados nos próprios centros educacionais para preparo das refeições.

Giovani Prateat, diretor da FMEL, disse que a Fundação dará total apoio ao programa, como já era feito na sua primeira edição: “Já temos projetos bastante interessantes neste sentido, e estaremos dando enorme suporte nesta missão de reimplantar a Escola Aberta, visando atender nossos alunos da Rede Municipal de Ensino”.

PRIORIDADE

Júlio da Silva, coordenador técnico da Secretaria da Educação, deixou claro que o programa Escola Aberta não é projeto de apenas uma secretaria, “mas sim um projeto de governo, de prioridade do prefeito Volnei Morastoni, que precisa da união e colaboração de todas as Secretarias”.

Já para esta sexta-feira, 10, está agendada uma visita ao Centro Educacional Pedro Rizzi, para que possam analisar mais de perto as ideias que poderão ser desenvolvidas nesta escola piloto.


COMENTE ABAIXO ⬇

Telegram: participe do canal do Click Camboriú

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de Balneário Camboriú e região em seu e-mail.

⚠ Confirme na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Como a cannabis medicinal tem ajudado famosos e não famosos

A Huniq, empresa de cannabis medicinal instalada em Itajaí, é responsável pelo tratamento das quatro histórias apresentadas nessa reportagem
- PUBLICIDADE -