Após consecutivas altas no primeiro semestre, duas leves quedas nos meses de julho e agosto, o preço da cesta básica na cidade de Itajaí não parou mais de subir. Em novembro, o valor da cesta aumentou 3,61%, passando de R$ 330,04 para R$ 341,96, e no acumulado do ano a alta registrada chega a 22,47%.

O preço da batata no mês de novembro disparou e a alta foi de 53,77%, segundo a pesquisa mensal feita pelo projeto Cesta Básica Alimentar de Itajaí, monitorado pela equipe da Uni Junior, da Universidade do Vale do Itajaí (Univali). O levantamento é realizado sempre nos três últimos dias do mês, em oito dos principais supermercados de Itajaí, que representam mais de 80% do consumo da cidade.

Os dados apontam que houve um clima desfavorável para produtos in natura e a variação do dólar puxou a alta, que afetou além da batata, a banana branca, com aumento de 27,49%, o tomate, que subiu 24,62%, e o café em pó, 16,15%. Também estão mais caros, o açúcar (12,17%), o feijão (7,66%), a manteiga (4,67%) e o óleo de soja (2,36%).

A carne, que normalmente é o produto que mais encarece a cesta básica, teve queda de 7,13%. Houve redução também no preço do leite (6,48%), do arroz (5,03%), da farinha de trigo (4,25%) e do pão francês (2,37%).

No acumulado do ano, somente a banana e o feijão estão mais baratos que no início de 2015. Na comparação dos valores dos últimos 12 meses, somente a banana está mais barata que em novembro do ano passado, e os demais itens da cesta básica estão bem mais caros, como o tomate, que aumentou 88,82%, a batata, que subiu 69,78% e o açúcar, que teve alta de 58,04%.

Impacto no salário mínimo

Ainda de acordo com a pesquisa, o custo da cesta básica sobre o salário mínimo do itajaiense passou de 41,88% em outubro para 43,40% em novembro. Em termos de horas de trabalho para aquisição da cesta, passou de 92h12min para 95h28min.


COMENTE ABAIXO ⬇