- PUBLICIDADE -

Grupo RBS demite 40 jornalistas, mas nega crise financeira

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Desenvolva as suas habilidades e competências de Liderança

Programas de MBA e Masters da Tear Escola de Negócios englobam participantes com ou sem graduação e é semipresencial com duração de 12 meses

grupo rbsHá uma semana, o presidente do Grupo RBS, Eduardo Sirotsky Melzer, divulgou comunicado sobre a demissão de 130 funcionários da empresa. No texto, o executivo não deixou claro quais áreas seriam afetadas pelo passaralho. Em apuração do site Coletiva.net, a diretora de comunicação corporativa da organização, Anik Suzuki, afirmou que o corte atingiu 40 jornalistas. Segundo as informações do site, as mudanças resultaram no fechamento de sucursais de Zero Hora e o enxugamento em outras equipes, como a de jornaleiros, que perdeu 45 profissionais.

Estão na lista de demitidos os jornalistas Klécio Santos, editor-chefe da sucursal em Brasília; Alexandre Bach e André Feltes, editor-chefe e editor de Fotografia do Diário Gaúcho; Clever Moreira, editor de Cidades do Pioneiro; Sérgio Negrão e André Pinheiro, editor-chefe e editor assistente do jornal Hora de Santa Catarina; Sicilia Vechi, editora de Geral do Diário Catarinense; e Gabriel Fiori, gerente executivo das rádios de Santa Catarina. As reportagens de A Notícia e Jornal de Santa Catarina também foram atingidas pelo passaralho.

O aviso das demissões na RBS provocou reação do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul. Em seu site, a entidade afirmou, na semana passada, que o tema causa “preocupação” e que a ação “revela clara intenção de reduzir gastos demitindo os principais responsáveis pela produção de conteúdo da empresa”. Presidente da instituição, Milton Simas não poupou críticas à empresa de comunicação. “Recebemos esta notícia, que não é novidade e apenas comprova com o que já tínhamos em off. Ou seja, as demissões vão passar dos 250”, disse.

Para auxiliar os demitidos do Grupo RBS, o sindicato afirmou nesta semana que os ex-funcionários terão acesso a programas de incentivo à qualificação e à recolocação do mercado de trabalho, ofertados pelo Governo do Estado. A ideia é possibilitar condições para que os trabalhadores demitidos possam se readequar às vagas disponíveis no mercado.

A entidade afirma que, nos próximos dias, vai fazer levantamento da situação de cada categoria atingida pelas demissões. O diagnóstico vai ajudar na organização dos cursos e na distribuição das vagas.


COMENTE ABAIXO ⬇

Receba as notícias do Click Camboriú pelo Telegram

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Dia das Mães: Maislaser vai presentear 100 pessoas com 10 sessões de depilação a laser

Ganham as 100 primeiras pessoas que ligarem para (47) 3011-0611 ou 3011-0211, ou entrarem em contato pelo WhatsApp 047 99273-2191
- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.