Divulgação

Criada em novembro de 2018, a Campanha “Dar escola mantém ele na rua. Dê oportunidade: Ligue 156” completou três meses, totalizando 4416 acolhimentos. A iniciativa da Prefeitura de Balneário Camboriú conta com uma ampla rede de atendimento, que inclui serviços da Inclusão Social, Resgate Social, Segurança e Saúde, além de parceiros da sociedade civil que, junto com o Município, oferece oportunidade às pessoas em situação de rua.

Neste período foram feitas 1785 abordagens nas ruas de Balneário Camboriú, onde foram abordadas 933 pessoas. Dessas, 353 receberam auxílio para retorno ao seio familiar ou município de origem onde possuíam parentesco de acolhimento; 65 pessoas aceitaram internação em comunidades terapêuticas; 19 pessoas aceitaram encaminhamento de trabalho articulado pela Casa de Passagem (olaria e colheita de maçãs) e 36 pessoas iniciaram no mercado de trabalho por conta própria, contando apenas com pernoites e alimentações na casa de passagem. O número de acolhimentos chega a 4416 pois a mesma pessoa recebe acolhimento mais de uma vez.

Somente no mês de janeiro, o Resgate Social atendeu 404 pessoas, totalizando 1.206 acolhimentos (pessoas que são acolhidas mais de uma vez). Dessas, 87% das pessoas atendidas são homens, 38% têm ensino fundamental incompleto e 57% dos homens e 41% das mulheres atendidos possuem algum tipo de dependência química. Vinte e oito pessoas foram encaminhadas para Centro de Reabilitação em janeiro.

Para ampliar o atendimento às pessoas em situação de rua, o Resgate Social desde novembro conta com dois carros e uma moto para patrulhamento. Além disso, a Guarda Municipal e a Polícia Militar realizam abordagens constantemente para verificar se as pessoas em situação de rua têm mandado de prisão em aberto ou qualquer outra pendência criminal.

“O trabalho do Resgate Social é muito delicado, visto que é necessário garantir o direito de ir e vir desses cidadãos. Por isso, uma mesma pessoa é acolhida mais de uma vez pela nossa equipe, ela vai para a Casa de Passagem e pode retornar para as ruas, caso não aceite nenhuma das opções de encaminhamento oferecidas pelo Município, dentre elas a internação em clínicas de reabilitação e oportunidades de trabalho”, explica a secretária de Inclusão Social, Christina Barichello.

Além de promover parcerias para encaminhamento a vagas de emprego, o Município está aberto ao voluntariado para promoção de oficinas de aprendizado. Os interessados devem entrar em contato com a equipe técnica do Resgate Social para elaboração de cronograma de atividades para participação dos usuários.

Sobre a Campanha “Dar esmola mantém ele na rua. Dê oportunidade”

A campanha estimula que a população ligue para o 156 em vez de dar esmola, dando oportunidades às pessoas em situação de rua. Para que a mensagem chegasse à população foram feitos outdoors, spots em rádios, flyers, placas em semáforo, posts em redes sociais, anúncios em sites de notícias e entrevistas na imprensa em geral. Além disso, são realizadas blitz em semáforos, nos locais onde há maior registro de pessoas pedindo esmola.

Ao chamar o Resgate Social, que atua 24h por dia, pelo 156 o morador de rua é direcionado aos serviços da Assistência Social, onde ele recebe banho, se alimenta e depois passa por análise multidisciplinar para ver qual o melhor encaminhamento. Entre os eixos do programa, estão ações de reinserção familiar, programas de empregabilidade e direcionamento às clínicas terapêuticas.

O evento estava programado anteriormente para acontecer no último sábado, 16.fev.2019, mas foi transferido devido à previsão de chuva.

Posted by Click Camboriú on Wednesday, February 20, 2019


COMENTE ABAIXO ⬇

resposta(s) publicada(s). (Obs.Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site)