- PUBLICIDADE -

Prefeito adverte Águas de Camboriú sobre falta de água no município

O prefeito Elcio também assinou ofício endereçado à Celesc, pedindo esclarecimentos sobre a falta de energia

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Como a cannabis medicinal tem ajudado famosos e não famosos

A Huniq, empresa de cannabis medicinal instalada em Itajaí, é responsável pelo tratamento das quatro histórias apresentadas nessa reportagem
Município de Camboriú
Divulgação

A concessionária Águas de Camboriú, responsável pelo serviço de abastecimento de água do município de Camboriú, recebeu, nesta quinta-feira, dia 23, uma advertência assinada pelo prefeito Elcio Rogério Kuhnen. No documento, o prefeito destaca que o contrato de concessão, firmado em novembro de 2015, estabelece uma cláusula de continuidade, que determina o oferecimento dos serviços públicos de modo contínuo, sem interrupções.

“Advertimos a concessionária porque o número de reclamações sobre o serviço prestado, por causa das interrupções, teve um grande aumento nos últimos dias. Entendemos que era necessária uma ação da Prefeitura, que deve fiscalizar esse serviço, já que os moradores têm enfrentado muitas dificuldades, principalmente nesta última semana”, declara o prefeito.

O ofício solicita à concessionária o reestabelecimento imediato dos serviços e explicação formal dos motivos para a interrupção no abastecimento de água em um prazo de cinco dias.

Solicitação de informações para a Celesc
Nesta quinta-feira, o prefeito Elcio também assinou ofício endereçado à Celesc, pedindo esclarecimentos sobre a falta de energia, com destaque para as interrupções que ocorreram nesta semana, entre os dias 21 e 22 de novembro.


COMENTE ABAIXO ⬇

Telegram: participe do canal do Click Camboriú

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de Balneário Camboriú e região em seu e-mail.

⚠ Confirme na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Imobiliária de Balneário Camboriú aluga imóvel em até 30 dias ou paga o condomínio

A imobiliária promete alugar o imóvel em até 30 dias, ou pagar o condomínio ao proprietário
- PUBLICIDADE -