- PUBLICIDADE -

Draga Holandesa chega a Itajaí para dar reforços no canal aquaviário

Embarcação também está sendo responsável por restabelecer os 14 metros de profundidade do Rio Itajaí Açu

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Comece bem o verão com marmitas caseiras da Light Food BC

Por sua qualidade de vida e saúde, nos dias quentes mantenha uma alimentação saudável com as marmitas da Personal Chef Fit Kris Borba

Draga Holandesa
Divulgação

Nesta terça-feira, 01 de agosto, chegou à Itajaí para dar reforços nos trabalhos de dragagem de manutenção do canal de acesso aquaviário do Complexo Portuário de Itajaí, a Draga Tipo “Hopper Dredger” de nome ELBE.

Fabricada na Holanda, em 2010, seu peso é de 2472 toneladas tendo capacidade para suportar 3341 de tonelagem bruta. Possui 77.15 metros de comprimento por 15 metros de largura e capacidade de transportar (cisterna), até 2800 metros cúbicos e potência instalada de 4.480 Quilowatt (KW). A draga ELBE está em atividade há sete anos e seu último trabalho de dragagem estava sendo realizado no Porto de Paranaguá, Estado do Paraná.

Desde que a Draga Chinesa Xin Hai Niu chegou ao complexo portuário, em 24 de abril, suas operações de dragagem acontecem diariamente e agora com a chegada da draga ELBE, o objetivo principal é fazer com que possam ser realizadas dragagens nos berços de atracação e em outros pontos de menor acesso onde a draga chinesa não consegue proximidade devido ao seu tamanho.

Em conjunto, as duas dragas estão desassoreando o canal do Rio Itajaí-Açu para restabelecer a profundidade de 14 metros prejudicada nos meses de setembro e outubro de 2015 devido às fortes chuvas ocorridas naquele período. A dragagem ocorrerá dentro deste segundo semestre e está orçada em R$ 38.811.334,37, em recursos liberados em janeiro pelo Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil mediante compromisso assumido pelo Ministro Maurício Quintella Lessa em visita ao Porto de Itajaí.

As dragas chinesa e holandesa são de propriedade da empesa chinesa CCCC Shangai Dredging Co. Ltda e no Brasil são representadas pela SDC do Brasil Serviços Marítimos Ltda. A empresa das duas dragas foi contratada pela DTA ENGENHARIA, ao qual é a empresa contratada mediante contrato firmado com o Governo Federal (União) e vencedora do processo licitatório para os trabalhos operacionais do restabelecimento da cota de 14 metros de profundidade.

“Faz parte no objeto contrato, entre a DTA Engenharia, Secretaria Nacional de Portos (SNP) e Superintendência do Porto de Itajaí, a mobilização deste segundo equipamento para a realização dos trabalhos de dragagem e consequentemente restabelecer os 14 metros de profundidade em todo o canal”, destacou o Diretor Técnico da Superintendência do Porto de Itajaí, André Pimentel.
Com a dragagem em andamento, cerca de 4 milhões de metros cúbicos de sedimentos serão retirados nos canais externo e interno e despejados (Bota Fora) a uma distância de cinco milhas náuticas, equivalente a 10 quilômetros de distância do canal da barra.

Os trabalhos afetam diretamente a atracação de navios no Complexo Portuário de Itajaí ao possibilitar que os navios que aqui já atracam transportem maior volume de cargas além da atracação de navios maiores. A obra também beneficia na prevenção de cheias, já que o Rio Itajaí-Açu é o responsável pela vazão das águas em toda bacia.


COMENTE ABAIXO ⬇

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Mesmo com a pandemia, coleta para reciclagem aumentou 31% neste ano

Ainda em 2019, a coleta de recicláveis deu um salto em BC em decorrência da implantação de novas políticas públicas
- PUBLICIDADE -

Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.