- PUBLICIDADE -

Morador de rua morre após ser recolhido pelo Resgate Social, em Balneário Camboriú

O homem foi encontrado com ferimentos e hematomas pela equipe do Resgate Social e morreu um dia depois

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Tenha seu cabelo recuperado com o cronograma capilar do Studio Novo Estilo

O Studio Novo Estilo oferece a seus clientes a oportunidade de realmente ter seu cabelo recuperado

resgate social
Imagem ilustrativa

Um morador de rua que estava sendo atendido na Casa de Passagem, em Balneário Camboriú, morreu na noite desta terça-feira. Trata-se de Luis Rogério Ricalde da Silva, de 33 anos, natural de Porto Alegre.

Na tarde de segunda-feira (10), o homem foi encontrado com ferimentos e hematomas pela equipe do Resgate Social, que o encaminhou ao Hospital Ruth Cardoso, onde foi consultado e medicado. Ainda em observação, Luis acabou fugindo do hospital.

O andarilho foi novamente encontrado na tarde desta terça-feira (11) pela equipe do Resgate Social por volta das 16h30min, e foi levado para a casa de passagem. Alimentado, de banho tomado, com roupas limpas, ele descansou. E não acordou mais. Por volta das 19h, o óbito foi confirmado pelo Samu, que não soube atestar a causa da morte.

O Secretário de Desenvolvimento e Inclusão Social, Luiz Maraschin, com o auxílio do Instituto Médico Legal (IML), entrou em contato com a família da vítima, que vive em Porto Alegre, para informar o ocorrido.

Os familiares informaram que Luís era dependente químico e já foi internado várias vezes em clínicas de reabilitação. Informaram também que dois de seus irmãos moram em Balneário Camboriú, e que eles devem reconhecer o corpo.

“Na segunda feira fizemos o atendimento ao Luis Rogério. Ele estava extremamente alcoolizado, usando 5 camisas (todas encharcadas) e uma bermuda igualmente encharcada, e as fezes escorriam pelas pernas abaixo. Como o SAMU não podia fazer o atendimento, nós pegamos o Sr. Luis Rogério e o encaminhamos à Casa de Passagem do Migrante, onde eu e o Agente Social Dão Koeddermann o banhamos, pois o mesmo não conseguia ficar em pé. Após o banho, recebeu roupas limpas e alimentação, mas devido a debilitação em função do alcoolismo, o Sr. Luis Rogerio pouco conseguia se alimentar, sendo conduzido ao Hospital Ruth Cardoso. Atendemos o Sr.Luis há cerca de 4 meses, e tentamos interná-lo, mas ele sempre evadia durante o pré-tratamento. É mais um triste exemplo do alcoolismo”, realatou o Agente Social Peterson Boll.


COMENTE ABAIXO ⬇

Telegram: participe do canal do Click Camboriú

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de Balneário Camboriú e região em seu e-mail.

⚠ Confirme na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Podcast CLT NÃO reestreia com Lucas Sorin neste sábado, 18

Diogo Barbosa conversa ao vivo com o atleta que foi diversas vezes campeão brasileiro e sul-americano na modalidade Sanda
- PUBLICIDADE -