- PUBLICIDADE -

Obra com focos do Aedes aegypti é interditada em Balneário Camboriú

Dezesseis amostras com larvas do mosquito foram recolhidas no local

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Desenvolva as suas habilidades e competências de Liderança

Programas de MBA e Masters da Tear Escola de Negócios englobam participantes com ou sem graduação e é semipresencial com duração de 12 meses

OBRA INTERDITADA VIGILÂNCIA SANITÁRIA 1
Divulgação

A Divisão de Vigilância Sanitária de Balneário Camboriú interditou na manhã desta terça-feira, 21, uma obra na Barra Sul, por não respeitar as medidas de prevenção contra o mosquito Aedes aegypti, após reincidência de foco. Dezesseis amostras com larvas do mosquito foram recolhidas no local.

Encontramos lajes com água acumulada, ralos dos pisos da garagem e cisternas abertos, e o subsolo com água. Todos esses pontos foram detectados como focos positivos do Aedes aegypti“, explica o coordenador do Programa Municipal de Combate à Dengue, Rafael Neis da Silva. Vale ressaltar que o procedimento da Vigilância Sanitária tem primeiramente caráter orientador e educativo, posteriormente caso o estabelecimento não cumpra as regras e normas, será punido. Em caso de reincidentes também aplica-se auto de infração ou interdição, dependendo de cada situação.

O Programa de Combate à Dengue de Balneário Camboriú tem uma equipe específica para fiscalização das construções na cidade. A construtora autuada já havia sido notificada no ano passado, quando focos positivos do Aedes aegypti foram encontrados na obra. Na época, o responsável pela edificação se comprometeu através de documento, que resolveria os problemas, dentro de um prazo. “Nossos agentes retornaram após este prazo e constataram que não foi resolvido, pelo contrário, a quantidade de focos havia aumentado. Foi onde o fiscal da Vigilância Sanitária autuou o empreendimento”, conta Rafael.

O embargo da edificação segue as diretrizes da Lei Estadual número 16.871, que dispõe da obrigatoriedade de proprietários ou locatários de imóveis residenciais e comerciais, públicos e privados, adotarem medidas de controle que impeçam a proliferação do mosquito. A recusa das orientações e determinações sanitárias, constitui crime de desobediência e infração sanitária.

A orientação é que os responsáveis pelas construções continuem atentos aos materiais e depósitos nas obras que possam acumular água. E principalmente, acatar as orientações feitas pelos agentes, e caso necessário podem solicitar treinamento. Ele ressalta ainda, os cuidados necessários para não haver a proliferação do mosquito, que são:

– Manter caixas de água e cisternas tampadas e vedadas;
– Lacrar o fosso dos elevadores com cimento até a instalação dos mesmos;
– As lajes devem estar niveladas ou com dreno permanente;
– Piscinas devem estar com ralos ou drenos na construção, após manter limpas e cloradas;
– Todos os ralos devem estar telados;
– Baldes e tambores após o expediente devem ser tampados ou secos e lavados pelo menos uma vez na semana;
– Latas, lonas e outros materiais que possam acumular água colocar em local coberto livre da chuva.


COMENTE ABAIXO ⬇

Receba as notícias do Click Camboriú pelo Telegram

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Dia das Mães: Maislaser vai presentear 100 pessoas com 10 sessões de depilação a laser

Ganham as 100 primeiras pessoas que ligarem para (47) 3011-0611 ou 3011-0211, ou entrarem em contato pelo WhatsApp 047 99273-2191
- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.