- PUBLICIDADE -

MP acaba com a distribuição de credenciais para estacionamento rotativo em Itajaí

Grupo de privilegiados mantinha seus veículos por quanto tempo quisesse sem desembolsar um centavo sequer

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Comece bem o verão com marmitas caseiras da Light Food BC

Por sua qualidade de vida e saúde, nos dias quentes mantenha uma alimentação saudável com as marmitas da Personal Chef Fit Kris Borba

Imagem meramente ilustrativa (Google Street View / Reprodução)
Estacionamento rotativo em Itajaí (Google Street View / Reprodução)

Um inquérito civil instaurado pelo Ministério Público resultou no fim da liberação de credenciais de estacionamento rotativo em Itajaí. A ação foi motivada por uma denúncia feita pela Vereadora Anna Carolina Martins (PSDB), em janeiro do ano passado. Na época, a Coordenadoria de Trânsito do município distribuía um papel que funcionava como uma credencial, a qual isentava o proprietário do veículo do pagamento do estacionamento rotativo.

Diferente da população em geral, que precisa pagar um real por cada hora em que o veículo permanece estacionado no Centro da cidade, um grupo de privilegiados mantinha seus veículos por quanto tempo quisesse sem desembolsar um centavo sequer. De acordo com a constatação feita pelo MP, o benefício era concedido de forma pessoal, sem nenhuma solicitação formal ou fundamentação do pedido.

Entre os proprietários dos mais de 100 veículos agraciados com o benefício, havia secretários de governo, funcionários do alto escalão da prefeitura e, até mesmo, a esposa do ex-vereador José Alercino Ferreira (PP).

Durante o inquérito, o promotor Luis Eduardo Couto de Oliveira Souto, titular da promotoria de Defesa da Moralidade Administrativa Controle de Constitucionalidade, solicitou à Coordenadoria de Trânsito cópia atualizada de todas as autorizações vigentes. Em resposta, a Codetran esclareceu que passaria a exigir as solicitações por escrito e devidamente fundamentadas e que também que revogaria todas as isenções vigentes, exceto as concedidas à Polícia Federal.

Diante do cancelamento e do acordo para moralizar o credenciamento de instituições que possam receber o benefício, o Ministério Público arquivou o inquérito no final da última semana. “Vejo que a denúncia trouxe um resultado prático e positivo para o município, no entanto, ainda me entristece necessitar recorrer ao MP para moralizar a administração municipal”, afirma a parlamentar que, antes de levar o caso para o judiciário, requereu à própria Codetran que resolvesse a situação.


COMENTE ABAIXO ⬇

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Mesmo com a pandemia, coleta para reciclagem aumentou 31% neste ano

Ainda em 2019, a coleta de recicláveis deu um salto em BC em decorrência da implantação de novas políticas públicas
- PUBLICIDADE -

Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.