- PUBLICIDADE -

Sincomércio é contrário à aprovação da lei que limita horário do comércio de BC

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

UniAvan oferta atendimento psicológico a profissionais da ONG Viva Bicho

A ação é realizada pelos acadêmicos dos anos finais do curso de Psicologia e visa o bem-estar das pessoas que trabalham diariamente com os animais

O Sindicato do Comércio Varejista de Balneário Camboriú e Camboriú (Sincomércio) é contrário à aprovação do projeto de lei 0056/2014 que tramita na Câmara de Vereadores do município. O projeto regulamenta o horário de funcionamento dos estabelecimentos comerciais varejistas e atacadistas de Balneário Camboriú entre 7h e 24h.

De acordo com o presidente do Sincomércio, o empresário Hélio Dagnoni, a flexibilização do horário do comércio em Balneário Camboriú sempre foi um diferencial da cidade. A preocupação do sindicato patronal foi apresentada a vereadora Marisa Zanoni Fernandes, que divide a autoria do projeto com os vereadores Ary Euclides de Souza Filho; Pedro Francez e Moacir Schmidt.

Em reunião realizada na sede da CDL/Sincomércio, a vereadora se comprometeu em discutir com seus pares no Legislativo possíveis alterações no projeto de lei. O Sincomércio defende que o horário de funcionamento do comércio seja discutido diretamente entre trabalhadores e patrões. “A ideia é assegurar que os horários de funcionamento não sofram alterações, o que já é uma característica da cidade”, acrescenta Hélio.


COMENTE ABAIXO ⬇

Receba as notícias do Click Camboriú pelo Telegram

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Clínica de odontologia da UniAvan oferece atendimento para cirurgias dentárias

Os procedimentos gratuitos serão direcionados a cirurgias de extração de dentes, remoção de freio, raiz quebrada, tratamento de lesões na boca, dentre outros
- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.