Ministro do Turismo garante recursos do Centro de Eventos

Publicado em

- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

Em visita à Brasilia, o prefeito Edson Renato Dias, Piriquito, e o secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico (Sectur), Ademar Schneider, asseguraram, junto ao ministro do Turismo, Gastão Vieira, o repasse dos R$ 55 milhões, recurso proveniente do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do Turismo, destinado a custear parte da construção do Centro de Eventos e Pavilhão de Convenções da cidade. Também participou da audiência o diretor de Políticas de Turismo, Vinicius Lummertz.

“Com grande satisfação ouvimos o ministro garantir o recurso. Mais uma vitória desta viagem à Brasília”, expressou o prefeito Edson Piriquito. Segundo o ministro, essa confirmação é “um prêmio pelos excelentes índices de competitividade alcançados por Balneário Camboriú”. A obra faz parte da primeira seleção de projetos escolhidos pelo Governo Federal. O local poderá ser usado para a realização de feiras, shows, exposições, congressos e convenções, podendo atender um público de até 25 mil pessoas. Um dos critérios de distribuição das verbas é o índice de competitividade turística do município pleiteante.

Luta de anos
Por muitos anos, Balneário Camboriú tem lutado para ter um centro de eventos, ferramenta fundamental para impulsionar ainda mais sua economia. “Temos turismo de sol e mar e precisávamos diversificar, abrindo espaço para o turismo de eventos e convenções. A cidade nunca teve uma proposta efetiva de construção de um empreendimento desta natureza”, lembrou o prefeito. “Determinamos que a nossa Secretaria de Planejamento começasse a esboçar o que poderíamos chamar de um projeto prata da casa. Sempre focados nas demandas do mercado de eventos, nos fixamos na ideia de uma proposta de tamanho exequível e economicamente viável. Procuramos o Centrosul, em Florianópolis e fomos encaminhados a São Paulo, o maior mercado de eventos do Brasil conhecemos de perto o funcionamento do Expocenter Norte, do Transamerica e o Anhembi. Nossa concepção estava ajustada para atender a 95% do mercado de eventos do Brasil e num custo adequado, cerca de R$ 80 milhões, com mais de 30 mil metros quadrados, passando a ser o maior de Santa Catarina”, explica Edson Piriquito.

O prefeito registrou também que, caso o governo do Estado ou Federal não apoiassem o projeto, a Prefeitura assumiria obra. Foi então que, atendendo a uma determinação da presidenta Dilma Roussef, o ministro Gastão Vieira lançou o PAC do Turismo, abrindo a possibilidade de drenar recursos para a construção de centros de eventos nas cidades, dando preferência àquelas que tivessem uma proposta definida.

“Quatro meses atrás, estivemos em Brasília e fomos recebidos pelo ministro Gastão, a quem entreguei o projeto de Balneário Camboriú. Depois de três meses de um trabalho de adequação final por parte da Prosul, empresa contratada pelo governo do Estado, o projeto foi encaminhado a nossa Secretaria de Planejamento e aprovado. Agora está sendo protocolado na Caixa Econômica Federal. Todo o tempo envolvido passou a gerar a preocupação de perder o recurso por cláusula suspensiva. Hoje voltamos a Brasilia para obter a garantia de receber o recurso. É a primeira vez na história que temos um projeto completo e uma quantia em dinheiro determinada pela política nacional de turismo do governo brasileiro”, ressalta o prefeito.
Descentralização
O PAC do Turismo visa descentralizar o mercado de eventos, ainda fortemente concentrado no eixo Rio-São Paulo. “Um de nossos critérios de priorização do investimento é pela conclusão de obras ou aquelas que possam ser iniciadas de imediato”, afirmou o ministro do Turismo Gastão Vieira. O setor é um dos mais importantes e de maior vitalidade para a economia turística do país. “A inclusão do turismo no PAC é um sinal de que o governo brasileiro reconhece a importância do setor para a economia do país e seu papel de blindagem contra crises internacionais”, afirma Gastão Vieira.

Os organizadores de eventos ocupam a primeira posição entre os segmentos turísticos que mais aumentaram seu faturamento em 2012. O segmento cresceu 23,3% em relação ao ano anterior, de acordo com a 9ª Pesquisa Anual de Conjuntura Econômica do Turismo (Pacet), realizada pela Fundação Getúlio Vargas. O setor de turismo de negócios e eventos é o segundo maior fator de atração de visitantes estrangeiros para o Brasil: 25,6% dos turistas internacionais vêm ao país com essas finalidades, e seu gasto médio diário, US$ 127, é quase duas vezes maior que o desembolso dos turistas de lazer.

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

- Publicidade -