Câmara de Camboriú reprova emenda que beneficiaria o Rio Camboriú

Publicado em

- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

Vereadores de pé reprovando a emenda.
Vereadores de pé reprovando a emenda.

Camboriú é recorrente em eventos extremos relacionados à água. Enchentes e falta de água potável são problemas cotidianos na vida de todos os moradores da cidade. Ao mesmo tempo, o município não conta com nenhum metro de esgoto tratado e não tem como prioridade investimentos em ações que melhorem a qualidade e a quantidade de água no Rio Camboriú.

Para mudar um pouco esta realidade, o Comitê do Rio Camboriú, órgão responsável pela gestão da água na Bacia Hidrográfica, propôs ao Poder Público local que alocasse 1% do faturamento anual da Sesb – Secretaria de Saneamento Básico, em ações relacionadas ao Rio Camboriú. A proposta foi apresentada verbalmente para a prefeita Luzia Coppi (PSDB), e encaminhada para a Câmara de Vereadores da cidade por Ângelo César Gervásio (PMDB), que representa a Câmara no Comitê.

O documento, que destinava cerca de R$ 96 mil para projetos de proteção ao Rio, foi reprovado pela maioria dos vereadores nesta segunda-feira, dia 18. “Eu estou envergonhado da vereança. Vejo projetos serem aprovados aqui que beneficiam empresários, segmentos da sociedade, e quando apresento uma emenda que beneficia toda a população com um recurso muito pequeno, a base aliada da prefeita vota contra”, desabafou Gervásio.

Um dos argumentos apresentados pela base aliada de Luzia Coppi para reprovar a emenda foi a falta de tempo para analisar o documento. “Não veio ninguém aqui do Comitê do Rio Camboriú dizer pra gente porque este recurso é importante”, afirmou o líder do Governo na Casa, José Pedro Costa, o Zé Pedro (PSDB).

Ênio Faqueti, presidente do Comitê Camboriú que estava no plenário da Câmara durante a votação, ficou decepcionado com o resultado. “O Comitê Camboriú é formado por voluntários que doam seu tempo para garantir que as cidades tenham água. Quem tem obrigação de resolver este problema não somos nós, mas sim o Poder Público, que em Camboriú não está fazendo a parte dele”, desabafou Ênio.

O presidente destacou ainda que os vereadores que reprovaram o recurso precisam saber que com o crescimento exponencial da cidade, em cinco anos não haverá mais água no rio para suprir as demandas. “Eles precisam saber que a cidade que não investe R$ 100 mil agora, vai ter que investir muitos milhões quando faltar água para o abastecimento”, afirmou ele.

 

Quem votou contra:

José Pedro Costa – Zé Pedro (PSDB)

Amilton Bianchet – Mito (PSDB)

José Simas – Zeca Simas (DEM)

Luana Lázzaris – (PSDB)

Alexsander Ribeiro – Canídia (PPS)

Antonio Portella – Toninho Portella (PSC)

Antonio Paulo da Silva Neto – Piteco (PSC)

Quem votou a favor:

Ângelo César Gervásio (PMDB)

Jane Stefenn (PSDB)

Eliomar Getúlio Pereira – Má da Madeireira (PV)

Josenildo Rosa – Guigo (PDT)

Carlos Alexandre Martins – Xande (Sdd)

 

Quem não votou:

Josué Pereira (PP) – saiu da sessão na hora do voto

Eduardo Melo Rebelo – Dado (PMDB) – Não foi na sessão

Márcio Aquiles da Silva – Márcio do Kido (PSC) – por ser presidente, só vota em caso de empate

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

- Publicidade -