- PUBLICIDADE -

Audiência pública debate escalada da violência em Itajaí

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Empresa catarinense tem o melhor custo benefício do Brasil em colchões magnéticos

Além dos colchões magnéticos, a Superlife Colchões também conta com os mais variados modelos de cabeceiras, base baú e base box com auxiliar, tudo com fabricação própria

Audiência pública realizada na noite desta quarta-feira em Itajaí expôs a gravíssima situação de insegurança vivenciada pela população local. Com pouco mais de 160 mil habitantes, Itajaí figura atualmente como terceira cidade do Estado com maior número de homicídios – com 32 casos registrados até o dia 10 de agosto -, perdendo apenas para a Capital e Joinville, municípios que possuem mais do que o dobro de sua população.

nova imagem 1.jpg18646
Vereador Marcelo Werner e Deputada Angela Albino

Tráfico e consumo de drogas, escasso efetivo policial e precária infraestrutura para combater a segurança e ineficiência das ações preventivas foram as principais causas do problema, conforme relatos de autoridades e representantes da comunidade presentes à reunião.

Proponente da audiência, a deputada estadual Angela Albino (PCdoB) destacou que um terço dos homicídios cometidos na cidade aconteceu no Bairro Cordeiros e vitimou jovens com idades entre 18 e 30 anos de idade.

“A violência em Itajái tem nome e endereço. É preciso a implantação de políticas publicas para evitar que os jovens sejam seduzidos pelo tráfico, é preciso dar oportunidades aos jovens carentes”, alertou a deputada.

A falta de policiais civis e militares contribui para o quadro de insegurança. De acordo com dados da Organização das Nações Unidas (ONU), o cenário ideal é o de um policial para cada grupo de 250 habitantes. Em Itajaí, há um policial para cada grupo de 1.720 policiais.

A falta de apoio às vítimas é outro problema grave. Presente à audiência, a juíza Sônia Moroso, titular da 1ª Vara Criminal de Itajaí fez um relato contundente. Destacou a falta de assistência às mulheres vítimas da violência doméstica e cobrou ações concretas da prefeitura e do governo do Estado.

Ao final da audiência pública, que foi sugerida à deputada Angela pelo colega de partido Marcelo Werner, vereador do PCdoB de Itajaí, ficou definido que será encaminhado ofício ao governador do Estado para que compareça à cidade para debater o problema.


COMENTE ABAIXO ⬇

Fique bem informado com as notícias do Click Camboriú através do Telegram

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Dia das Mulheres: 100 leitoras serão presenteadas com 10 seções de depilação a laser na Maislaser

Ganham as 100 primeiras pessoas que ligarem para (47) 3011-0611 ou 3011-0211, ou entrarem em contato pelo WhatsApp 047 99273-2191
- PUBLICIDADE -
Enviar mensagem
Envie seu conteúdo
Envie seus flagras e suas denúncias para a redação do Click Camboriú.