- PUBLICIDADE -

Município de Itajaí homenageia ex-prefeitos que administraram a cidade

Publicado em

- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

Com a presença física de quatro dos seis ex-prefeitos de Itajaí (outros dois se fizeram representar), e dos descendentes representantes de todos os ex-prefeitos do município, a Prefeitura de Itajaí realizou na tarde desta quarta-feira (30), a solenidade em homenagem aos ex-dirigentes do município. O evento aconteceu no Auditório do Paço municipal e marcou o encerramento da programação oficial do sesquicentenário de Itajaí.

Ao todo, foram homenageados com a “medalha dos 150 anos” 23 ex-prefeitos já falecidos, representados através de familiares; os seis ex-prefeitos vivos, cinco vice-prefeitos ainda vivos e um vice-prefeito já falecido. No pronunciamento de abertura do evento, o presidente da Comissão Especial de Comemoração dos 150 anos de Itajaí, historiador Edison d´Ávila, explicou que a homenagem é uma honraria a cada um dos ex-dirigentes que deram sua parcela de contribuição para com a história e o desenvolvimento de Itajaí.

A figura do prefeito surgiu após a Proclamação da República, em 1892. Até, então, na época do Império, não havia prefeito. A administração municipal era exercida pela Câmara de Vereadores, sendo que o presidente da Câmara quem exercia as funções de prefeito, num modelo herdado de. A partir de 1892, foi criada a figura do Intendente, que passou a ser chamado de Superintendente até a Revolução de 1930, quando então a designação oficial passou a ser de Prefeito.

Dentre os ex-prefeitos homenageados, figuram os eleitos, os nomeados pelo interventor da época da Ditadura Vargas, um eleito e que não tomou posse (Cel. Eugênio Müller foi eleito mas não chegou a tomar posse por causa da Revolução Federalista, em 1893), e um deposto (Marcos Konder foi deposto quando da Revolução de 1930). Itajaí também conta com um prefeito que renunciou ao mandato. O prefeito Irineu Bornhausen foi eleito em 1936, tomou posse e governou a cidade até o advento do Estado Novo (1937). Para permanecer no cargo, ele teria que submeter-se ao regime Vargas e, diante do impasse, decidiu renunciar ao mandato.

Entre as autoridades convidadas para a homenagem, o destaque foi a presença do Ministro de Estado das Minas e Energia, Márcio Pereira Zimmermann. Ele é bisneto do ex-prefeito itajaiense José Pinto do Amaral (prefeito substituto no período da antiga república, de 1915 a 1918). O Ministro, que compôs a mesa diretora dos trabalhos, discursou em nome de todos os homenageados.


COMENTE ABAIXO ⬇

Telegram: participe do canal do Click Camboriú

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de Balneário Camboriú e região em seu e-mail.

⚠ Confirme na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- PUBLICIDADE -

VEJA TAMBÉM

- PUBLICIDADE -