Prefeitura busca convênio com a Comunidade Viver Livre

Publicado em

- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

O prefeito Edson Renato Dias (Piriquito) encaminhou para a Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú nesta terça-feira, dia 15, um projeto de lei que autoriza o município a repassar R$ 35 mil (trinta e cinco mil reais) para a Comunidade Terapêutica Viver Livre – que presta assistência à dependentes de álcool e drogas e suas famílias. Os recursos são provenientes do Fundo Municipal de Assistência Social.

O convênio já foi aprovado pelo Conselho Municipal de Assistência Social e agora depende do aval da Câmara. Os R$ 35 mil (trinta e cinco mil reais) serão divididos em seis parcelas de R$ 5.833,33 (cinco mil oitocentos e trinta e três reais e três centavos) e o convênio terá duração de seis meses.

A Comunidade Terapêutica Viver Livre é uma entidade filantrópica sem fins lucrativos que há oito anos oferece tratamento à pacientes com problemas de alcoolismo e dependência química.

“Cabe salientar que o repasse tem o objetivo de desenvolver programas de atendimento às pessoas e suas famílias e na manutenção da entidade, a fim de assegurar a continuidade dos serviços prestados na área de assistência social comunitária que tanto ajudam Balneário Camboriú”, afirmou o prefeito.

SOBRE A COMUNIDADE VIVER LIVRE

Localizada no Bairro Nova Esperança, a Comunidade Terapêutica Viver Livre conta hoje com cerca de 40 internos, dependentes químicos e de álcool. O tratamento tem duração de nove meses e os pacientes contam com o apoio de psicólogos, terapeutas e quando necessitam de tratamentos de saúde, são levados pelos coordenadores da comunidade para os postos de saúde do município e para o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS).

Marcos Domainski, secretário da entidade, é ex-interno da Viver Livre. Há sete anos, Domainski compartilha sua experiência com os que passam pelo local. “Frequentemente fazemos reuniões de grupo com todos que estão internados e trabalham aqui. Essa troca de experiência ajuda muito”, conta.

Os internos tem uma rotina regrada, com horários para arrumação, alimentação, higiene pessoal e para o trabalho. Durante todo dia, eles ajudam a cuidar de seu lar temportário e as tarefas são divididas de acordo com as possibilidades de cada um e vão desde o trabalho na cozinha até a limpeza e construção e manutenção dos alojamentos, lavanderia e toda estrutura. A Viver Livre conta ainda com uma capela, sala de televisão, pequena biblioteca, refeitório, horta e lavanderia, tudo sob os cuidados dos internos e funcionários.

Segundo o secretário, a comunidade vive de doações e o tratamento só é cobrado daqueles que realmente podem ajudar. “Hoje 95 % dos internos são carentes ou encaminhados pelo setor de migração da prefeitura, por isso, a aprovação deste convênio é tão importante para nós”, afirma Domainski.

Outra ação importante da Viver Livre em o trabalho com as famílias dos internos, realizado em parceria com Núcleo Assistencial Humberto de Campos (NAHC) e Amor Exigente. “Embora esta participação ainda seja muito pequena, ela é de suma importância para que ao término do tratamento o dependente seja acolhido corretamente pela família para que não tenha nenhuma recaída. A família precisa conhecer o problema para saber como lidar com ele”, finaliza o secretário.

PARA MAIS INFORMAÇÕES OU PARA AJUDAR A ENTIDADE:
Comunidade Terapêutica Viver Livre
Endereço: Rua Morro da Pedra Branca, 795, Nova Esperança
Fones: (47) 3363-9947 / 9106-5122 /9121-4753

Informações: Marcos Domainski ou Sirlei dos Santos Caçapietra

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

- Publicidade -