Se Drift pode ser classificado como uma mistura de competição, habilidade e espetáculo, não seria errado dizer que a etapa de abertura do Brasileiro da modalidade, em Balneário Camboriú (SC), foi um show. Batalhas empolgantes e muita vibração do bom público que encheu a arquibancada do Speedway Music Park foram um cenário perfeito para Márcio Cabeça, piloto de Santa Catarina, que venceu a batalha final com Vítor Jatobá e levou para casa um prêmio de R$ 8.500,00.

“Passou um filme na minha cabeça. São 15 anos de trabalho no automobilismo”, contou o piloto que conquistou sua primeira vitória, após passar pelo kart e trabalhar, há seis anos, nos shows de pilotagem do Beto Carreiro World. O catarinense guiou um BMW E36. Em segundo, ficou Vitor Jatabá, com um Nissan Silvia S15. Aos 16 anos, o mais jovem piloto da modalidade experimentou a frustração de ter a junta homocinética quebrada na batalha final. O brasiliense levou para casa um cheque de R$ 4.200,00.

Um dos precursores do esporte no Brasil, Sérgio Hanazono, que havia sido derrotado por Vítor na semifinal, levou a melhor sobre Juba Nishimura e conquistou o terceiro lugar.

 

Acompanhe a classificação dos 10 primeiros da 1ª etapa do Brasileiro de Drift:

1- Marcio Cabeça – BMW E36 – 60 pontos
2- Vítor Jatobá – Nissan Silvia S15 – 58 pontos
3- Sérgio Hanazono – Nissan Silvia S14 – 54 pontos
4- Juba Nishimura – BMW 328 – 50 pontos
5- Rodolfo Cunha – Nissan 180 SX – 46 pontos
6- Carlos André – Toyota Mark II – 40 pontos
7- Luciano Shiratori – Chevett – 36 pontos
8- Marco Mansur – Nissan Silvia S14 – 30 pontos
9- Marcelo Conservani – Ômega – 24 pontos
10- Pantelis Ledakis – Nissan Skyline – 18 pontos


COMENTE ABAIXO ⬇