Teatro Municipal recebe Mostra de Teatro da Cia Tablado das Artes

Publicado em

- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

Balneário Shopping presenteia clientes do estacionamento com mimos especiais

Até o final de setembro, o “Blue Card – Visita Premiada” surpreenderá 1001 clientes com mimos e atrações especiais

Sete peças teatrais serão encenadas no Teatro Municipal Bruno Nitz a partir desta sexta-feira, 5.jul.2019, às 20h, quando começa a 4ª Mostra de Teatro da Cia Tablado das Artes. Todas as atividades da mostra são gratuitas e abertas ao público.

Patrocinada pela Lei de Incentivo à Cultura de Balneário Camboriú (LIC), da Fundação Cultural, a mostra tem o intuito de contribuir para que a cidade se torne uma referência nacional nas artes cênicas, fomentando a cultura local, promovendo e valorizando o encontro entre nomes do cenário artístico nacional e artistas de Balneário Camboriú e região.

As encenações vão até 10 de julho (confira no fim do texto quais são espetáculos e a sinopse deles). Nesses seis dias, estarão presentes as companhias Grupo Lume Teatro (Campinas-SP), Conchas Produções Artísticas (Rio de Janeiro), Grupo Trip Teatro (Rio do Sul -SC) e Grupo Dionisios Teatro (Joinville – SC).

Confira a programação:

05/07 – SerEstando Mulheres
Horário: 20h
Grupo Lume Teatro de Campinas-SP 
Sinopse: “SerEstando Mulheres” é uma história “dançada” pela atriz Ana Cristina Colla sobre si mesma e sobre outras mulheres. Uma colcha de retalhos, pedaços conhecidos e sempre ressignificados, espalhados por diversos espetáculos. A matéria que o compõe surge de momentos distintos do seu caminhar de atriz e mulher no Lume Teatro. Um encontro forte e delicado com o feminino, onde a atriz narra através das imagens que cria e corporifica, seu saber impresso no corpo.

06/07 – O Blá blá blá
Horário: 19h
Conchas Produções Artísticas – Rio de Janeiro 
Sinopse: Uma mulher vive intensamente em busca de sua plena satisfação biológica, antes de desembarcar totalmente da sua vida, a personagem conta sua saga ao viver o conflito Entre o biológico e o social.

06/07 – Eu não sei como tudo começou
Horário: 21h
Conchas Produções Artísticas – Rio de Janeiro
Sinopse: Quatro professoras estão em uma sala prestando seus depoimentos ao psiquiatra, sobre os motivos SANOS que as enlouqueceram. O texto retrata a relação aluno professor, a violência vivida dentro do ambiente escolar, levantando questões sobre o modelo de educação, trazendo como foco principal a discussão sobre a saúde mental.

07/07 – O Incrível Ladrão de Calcinhas (Teatro de bonecos) 
Horário: 20h30
Grupo Trip Teatro – Rio do Sul -SC
Sinopse: Uma história de detetives baseada no estilo do Cine Noir, caracterizado por filmes tipo “B” das décadas de 40 e 50, onde a falta de caráter e o crime são as marcas mais presentes.

O escritório do Detetive Bill Flecha é procurado por Srta. Velda, uma “mulher-fatal” que tem sua “peça íntima” roubada e pagará qualquer quantia para tê-la de volta. O que parecia um crime banal dá origem a uma série de outros crimes violentos, onde todos são suspeitos até que se prove o contrário, ou até que seus corpos sejam encontrados em algum beco escuro.

Inspirado na vida e obra de Dashiell Hammett, considerado o pai da literatura policial moderna, o espetáculo utiliza uma técnica de construção de bonecos pouco conhecida no Brasil, a partir de modelos desenvolvidos por Hansjürgen Fettig em seu livro “Rod-Puppets & Table-Top Puppets (Standing Figures). A cenografia foi inspirada no “Expressionismo Alemão”, movimento artístico que contribuiu para o surgimento do Cine Noir.

08/07 – Entardecer
Horário: 20h30
Grupo Dionisios Teatro – Joinville – SC
Sinopse: Nino, Maria e Ubert encontram-se em algum lugar; qualquer lugar entre a lembrança e o esquecimento. Uma janela entre o que foi e o que poderia ser, e os sons de passado que se aninham em nosso presente. Fios de tempo que nos fazem vivos pela lembrança. 
O espaço da memória e do esquecimento o vivido e o contado revivido, re-significado. Existiu mesmo? Aconteceu mesmo? Contamos o que fomos ou o que poderíamos ter sido? Vida que foi ou poderia ser. Ou pode ainda ser. Entre o entardecer e o breu da noite, muita luz ainda há, mesmo que filtrada pelo tempo. Pra amanhecer é preciso antes entardecer…

09/07 – O Desassossego de Fernando Pessoa 
Horário: 20h30
Cia Tablado das Artes – Balneário Camboriú 
Sinopse: Esta obra é a mais importante e a mais profunda de Pessoa e a que mais reflete a complexidade da sua mente. É a obra do autor que mais se aproxima do gênero do romance, assemelhando-se a um diário íntimo, ficcionado, escrito por Bernardo Soares, um ajudante de guarda-livros, redigido a partir de um escritório da Baixa de Lisboa, num 4.º andar da Rua dos Douradores, no qual expõe as suas vivências, interrogações e reflexões. Esta característica torna o livro singular, já que não tem uma narrativa definida, com princípio, meio e fim.

A montagem deste espetáculo nasce da necessidade de ampliarmos nossas investigações das artes cênicas buscando dramaturgias que nos ofereçam condições de desenvolver exercícios cênicos. E assim mergulhamos na vida e obra do Poeta Fernando Pessoa e a partir de nossos estudos selecionamos o ”Livro do Desassossego”. Publicado em 1982, quarenta e sete anos após a morte de Fernando Pessoa, ele traz as inquietações e reflexões do poeta que são mostradas através de Bernardo Soares que representa a sua sombra, ou seja, que diz aquilo que ele não consegue dizer.

10/07 – Arena Conta Zumbi
Horário: 20h30
Cia Tablado das Artes – Balneário Camboriú
Sinopse: Arena Conta Zumbi inova o teatro em seus diversos aspectos. O roteiro não se desenvolve em torno de um protagonista, que nesse caso seria Zumbi, mas em torno de diversos protagonistas: o rei Zambi, Ganga Zumba e Ganga Zona. Acompanhamos, durante o enredo, a prisão de Zambi, a chegada ao Brasil, o desespero dos escravos dentro dos navios negreiros, a esperança de reencontrar Luanda, a compra e venda dos escravos, tratando-os ora como animais, ora como simples mercadorias, as torturas e a fuga. A partir daí, vemos a construção e o crescimento de Palmares e acompanhamos o cotidiano do quilombo: desenvolvem-se relações amorosas, vemos trabalhos militares e civis, batismos, até os enfrentamentos com os “brancos senhores da terra”, a resistência, a destruição do Quilombo e a morte de Zambi. Nesta montagem, a Cia foca essencialmente no canto à liberdade, ou seja, Zumbi é um espelho para que possamos homenagear todos os grandes homens que deram suas vidas em prol de uma liberdade individual e coletiva. A citação do educador Paulo Freire resume o sentido e a razão do espetáculo: “A liberdade, que é uma conquista, e não uma doação, exige permanente busca. Busca permanente que só existe no ato responsável de quem a faz. Ninguém tem liberdade para ser livre: pelo contrário, luta por ela precisamente porque não a tem. Ninguém liberta ninguém, ninguém se liberta sozinho, as pessoas se libertam em comunhão”.

11/07 – Noite performática com artistas locais
Horário: 20h30
O Objetivo da noite performática é reunir artistas locais para juntos fazermos um movimento artístico e cultural visando unir várias linguagens e tendências da arte como: Teatro, Música, Dança, cinema, artes plásticas, etc.

Se você tem um trabalho performático entre em contato conosco e faça sua inscrição para participar deste momento cultural na cidade de Balneário Camboriú proporcionado para um encontro numa noite com muita arte.


COMENTE ABAIXO ⬇

✉ NEWSLETTER

Receba notícias de BC, Camboriú e Itajaí todos os dias em seu e-mail.

Confirme seu cadastro na próxima tela e ative o cadastro em seu e-mail.
- Publicidade -

VEJA TAMBÉM

Confira o novo combo promocional da Personal Chef Fit Kris Borba

A Chef Kris traz nesse mês de setembro um combo Detox, super prático, econômico e muito saboroso
- Publicidade -