Divulgação

Na tarde de terça-feira (6), a Câmara de Vereadores de Camboriú realizou duas sessões extraordinárias, para definir o valor e as entidades que receberiam apoio da prefeitura, através do Fundo Municipal de Assistência Social.

Durante a votação algumas questões foram levantadas pelos vereadores que não concordaram com o fato de todos os onze Projetos de Lei, terem sido elaborados sem especificar se o valor seria anual ou semestral, e qual seria a forma de pagamento.

Com o objetivo de esclarecer esses questionamentos, o vereador José Simas (DEM), propôs na segunda sessão extraordinária, emendas substitutivas que formalizaram a forma de pagamento semestral para o Projeto Nº 01/2018 e anual para os demais projetos.

O Projeto de Lei N.º 002/2018, referente ao repasse de R$ 456 mil, para o Instituto Redenção, que usaria o valor no Projeto “Acolhimento Institucional Lar de Marina”, para o acolhimento de até 10 adolescentes, entre 12 e 17 anos, foi reprovado pela maioria da Casa Legislativa. Os vereadores defenderam que o valor é muito alto, e deveria ser repensado.

O vereador Ângelo Gervásio (PMDB) não concordou com a decisão e se exaltou questionando aos seus colegas de plenário como a instituição se manteria sem o repasse.

O repasse de R$ 285 mil para a Associação Kadiz Esporte e Lazer, teve pedido de vistas feito pelo vereador José Simas, aprovado pela maioria dos vereadores. Com isso, a associação terá três dias para justificar o valor solicitado e prestar contas dos trabalhos desenvolvidos em prol da comunidade.


COMENTE ABAIXO ⬇

resposta(s) publicada(s). (Obs.Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site)