Reprodução

Durante seu pronunciamento, na sessão da última terça-feira (10), o vereador Adriano Gervásio (PSDB) falou sobre as irregularidades que encontrou nas licenças necessárias para o funcionamento do Hospital Cirúrgico Edwiges Bernardes.

O vereador, que compõe a recém criada Frente Parlamentar de apoio ao hospital, fez um requerimento solicitando ao Secretário de Saúde, Ronnye Peterson dos Santos, que enviasse à Câmara, cópia do alvará sanitário e Certificado do Conselho Regional de Farmácia, do responsável pela dispensa dos entorpecentes do hospital. Porém, estes documentos não foram apresentados à Casa Legislativa.

“Como as cirurgias começaram a acontecer e eu ainda não tinha recebido a resposta do requerimento, decidi que era preciso buscar estes documentos por conta própria, para segurança dos pacientes”, explicou Adriano.

Em contato com a Vigilância Sanitária do estado, o vereador descobriu que nenhum alvará foi emitido para o hospital de Camboriú, e o órgão desconhece a existência da instituição de saúde. Além disso, não há registros do responsável pela farmácia do hospital, esta ala está registrada através do CNPJ da prefeitura, ou seja, sem um técnico responsável.

Durante sua fala o vereador questionou qual seria o dano aos cofres municipais se algo de errado acontecesse em um procedimento cirúrgico, quem seria responsável se não há registros e licenças para a execução do serviço de saúde.

“Esta atitude do poder executivo, é no mínimo irresponsável”, criticou o vereador.


COMENTE ABAIXO

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.