Divulgação

Em resposta ao requerimento apresentado pelas vereadoras Jane Stefenn e Inalda do Carmo, o secretário de saúde Ronnye Peterson Nasser dos Santos participou da sessão ordinária nesta terça-feira (14), na Câmara de Camboriú. Durante a sessão, todos os vereadores tiveram a oportunidade de fazer questionamentos sobre o funcionamento da secretaria, como a falta de funcionários, medicamentos e investimentos da pasta.

De acordo com o secretário, a denúncia feita pela vereadora Inalda sobre a falta de medicamentos aconteceu por causa de faturas da antiga administração, que ainda não haviam sido pagas. “Tínhamos notas para pagar de meses atrás com valores altos, chegando a cinquenta mil reais. Os fornecedores não queriam mais entregar os medicamentos, por isso começou a faltar. Agora já estamos regularizando a situação e faremos uma nova licitação para a compra de remédios”, explicou ele.

A vereadora Inalda retrucou, afirmando que não ficou convencida com as explicações do secretário. “Desculpe, mas isso não me convence. Durante a campanha eleitoral uma das principais propostas do governo era sobre a saúde, e agora faz três meses que a administração assumiu e esta área ainda está em falta”, completou ela.

Durante as explicações a vereadora Jane Stefenn questionou sobre a logística na compra e entrega de medicamentos, e pediu para que a secretaria se organizasse melhor em relação a isto. Já o vereador Ângelo Cesar Gervásio perguntou sobre a data de abertura do hospital.

“Este é um compromisso que temos com Camboriú, a estimativa é de que a prefeitura gaste R$500 mil reais por mês com a manutenção do mesmo. Atualmente estamos passando por um processo jurídico para a abertura do hospital e nosso objetivo é de que isso aconteça já nos próximos meses”, explicou ele.

Durante a noite o vereador Adriano Gervásio também fez questionamentos. Ele recebeu denúncias de que os veículos da secretaria estariam circulando sem seguro, desde janeiro. “Se acontecer alguma coisa, algum acidente com o motorista, quem arca com os custos?”, perguntou. O vereador ainda questionou sobre os baixos salários dos motoristas, entre outros cargos.

Conforme o secretário, esta foi uma denúncia infundada e todos os automóveis estão assegurados, de acordo com a secretaria de Administração. Sobre a remuneração dos servidores, Peterson concordou que a cidade tem vencimentos baixos, mas disse que essa alteração é uma das prioridades da administração. “A administração está fazendo um estudo de impacto financeiro e em breve irá ocorrer uma reforma administrativa, incluindo também a questão dos salários”.


COMENTE ABAIXO

Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.

COMPARTILHAR