Foto: Rafael Nunes
Foto: Rafael Nunes

Na próxima quarta-feira, dia 28, inicia em Camboriú a 3ª edição da Campanha Armas, Nem de Brincadeira, que tem como foco o desarmamento infantil. A ideia do projeto é fazer com que as crianças troquem armas de brinquedo ou instrumentos que façam alusão à violência por livros infantis. A campanha será realizada em parceria com as Secretarias de Desenvolvimento e Assistência Social, Educação, o Núcleo de Prevenção às Drogas e a Pedofilia, e o Centro de Referência em Assistência Social (CRAS).

Para Manoel Mafra, coordenador do Núcleo de Prevenção às Drogas e a Pedofilia, a ação vai além das crianças. “Nosso objetivo é conscientizar as crianças sobre a influência negativa trazida por esses objetos e também fazer com que os pais reflitam sobre a violência – Por que ao invés de dar uma arma de brinquedo não dar um livro? Essa é uma forma de evitar o incentivo a atos violentos e criar o hábito de leitura”, enfatizou Manoel.

A abertura oficial da campanha será realizada na Escolha Joaquim Magalhães, às 14h. “Esse ano tem uma novidade. Na Escola Joaquim Magalhães durante o recreio será colocado a disposição das crianças brinquedos mais antigos como bibolquê, pião, peteca, corda, entre outros. Caso a ação gere o interesse da garotada, a ideia é fazer isso nas demais unidades escolares”, comentou Manoel.

A Campanha Armas, Nem de Brincadeira, que seguirá até o dia 16 de outubro, será implantada nas escolas da rede municipal com os alunos do 1º ao 5º ano. Ainda durante a campanha serão ministradas palestras sobre violência, drogas, bullying, entre outros temas. Após seu término será feita a destruição simbólica das armas de brinquedo e o material será enviado para a reciclagem.

Na última edição da campanha foram arrecadadas 170 armas de brinquedo.


COMENTE ABAIXO ⬇

resposta(s) publicada(s). (Obs.Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site)